TOP 15: Os 15 melhores álbuns gospel do Brasil de 2012

15º – Foi por Amor – Adoração & Adoradores (Som Livre)

Lançado pela Som Livre, o novo trabalho do Adoração & Adoradores é de ótimo gosto. Produzido por Leandro Aguiari, parceiro musical do cantor PG o trabalho traz o que há de melhor no pop rock congregacional com uma série de participações especiais, como a da cantora Daniela Araújo que cantou “Canção do Apocalipse”, deixando Ana Paula Valadão no chinelo em sua versão!

Outras participações especiais são as de Fernandinho, Juliano Son (Livres para Adorar), Storge 2, Chris Tomlin, Eyshila, Asaph Borba e muito mais.

14º – Escolhidos – Elaine de Jesus (Sony Music Brasil)

Após vários discos mais ou menos Elaine de Jesus voltou com tudo com Escolhidos, com letras bem cristocêntricas. Apesar de algumas canções bem enche linguiça o trabalho exala qualidade e maturidade musical. A capa da NaMassa é linda, mas criatividade mandou lembranças né? Não merece indicação ao Grammy.

13º – Meu Milagre – Jozzyane (Central Gospel Music)

Cansada de não ser valorizada na MK, ela se levantou e brilhou na Central Gospel Music. A capa é clichê, sem criatividade mas é bonita. O single do CD ficou no topo da Billboard por um mês e foi sucesso total, mas o disco perdeu no Troféu Promessas para a Damares. É uma pena, né…

Vale destacar que é disco de ouro.

12º – Lindo Senhor – Carlinhos Felix (Honor Music/Sony Music Brasil)

Sumido há um bom tempo, Carlinhos voltou muito bem aos holofotes gospel. Este CD é muito bom, talvez até o melhor de toda a carreira de 30 anos do cantor, mas peca muito nas regravações, apesar de serem só músicas excelentes, afinal todo mundo quer é ouvir coisa inédita, e de inédito este trabalho só tem cinco músicas. Enfim, a capa do disco é terrível, uma das piores do ano, mas o conteúdo no geral é bom.

Os arranjos estão gostosos de ouvir, a voz de Carlinhos está impecável, e principalmente as regravações estão bem representadas, afinal regravar Trazendo a Arca, Fruto Sagrado e Banda Azul com novos arranjos não é pra qualquer um, não é? Poderia merecer uma indicação ao Grammy, mas por causa dessa capa não merece mesmo.

11º – Teus Sonhos – Fernandinho (Onimusic)

Canções simples, muitas vezes clichês, mas apresentadas com maestria pelo cantor. Após o sucesso de Uma Nova História, o cantor bomba com Teus Sonhos, com uma produção de alto nível, bons arranjos e uma participação intensa do público. A capa é um horror, mas a gente perdoa.

O álbum vendeu 80 mil cópias em 20 dias, eta marca hein! Será que merecia um Grammy? Talvez. Vamos torcer, né gordinho de Sergipe…

10º – Glória e Honra – Nívea Soares (Onimusic)

Ela é espetacular. Ex-vocalista do Diante do Trono, conseguiu ter características próprias e musicalidade distinta do DT ao longo dos anos. A capa do disco é ótima e transmite a alegria da gravação, obra da Quartel Design. O repertório é bom mas peca no excesso de regravações.

Bem produzido, arranjado, gravado e a Nívea simplesmente divou neste CD/DVD. Merece indicação ao Grammy? Talvez.

9º – Jesus, o Brasil Te Adora – Eyshila (Central Gospel Music)

A nossa querida adoradora azeda se levantou (by Jozzyane) e foi para a Central Gospel Music, e agora está divando como nunca. Em Jesus, o Brasil Te Adora a cantora canta samba, pop, moda sertaneja com várias participações especiais. Apesar de algumas falhas, como uma música em inglês num álbum conceitual sobre o Brasil é um trabalho muito bom. A capa foi feita pela Quartel. Talvez possa merecer uma indicação ao Grammy.

8º – Um Lugar para Dois – David Quinlan (Som Livre)

Para começar, o encarte é perfeito, conceitual foi produzido pela Quartel Design. David Quinlan canta canções congregacionais/devocionais junto à grandes nomes da nossa música, como Ana Paula Valadão, Antônio Cirilo, Nívea Soares e Fernandinho, além de sua filha. Arranjos excelentes e criativos. Merece indicação ao Grammy sem dúvida.

7º – Um Dia a Mais – Tanlan (Independente/Sony Music Brasil)

Eles surgiram, foram crescendo, conquistando o público e estão quase no ápice da carreira. Agora na Sony Music, eles lançam o que há de melhor no pop rock/rock alternativo gaúcho.

Um disco evangelístico, pouco clichê e bem produzido. Essa turma merece mais destaque e uma indicação ao Grammy. Curti muito a faixa título, “De Onde Vem” e “Meu Nome, Meu Sangue”. Suce$$o!!!

6º – Na Casa dos Profetas – Trazendo a Arca (CanZion Brasil)

Pra quem pensava que eles estavam na pior, se enganaram. Um disco muito bem produzido, gravado e idealizado, totalmente ousado. A capa é uma das melhores de 2012 e este álbum veio sem dúvida para dar um UP no ministério. As canções estão bem articuladas e a sonoridade totalmente diferente do que é ouvido sobre Trazendo a Arca, viajando da celebração extrema à adoração extrema. Meio quente, meio morno às vezes é um disco visceral, sem dúvida.

Uns pontos negativos aqui e ali que não retiram a qualidade do trabalho. Pode merecer uma indicação ao Grammy.

5º – Cabelo Solto – Marcela Taís (Independente/Sony Music Brasil)

Surgiu e explodiu na internet. Talento de sobra, qualidade musical inegável e letras que fogem dos clichês evangélicos. Recomendadíssimo.

A sonoridade é um bom folk, pop e reggae e por se tratar de uma cantora independente que está apenas começando é um disco perfeito. Agora na Sony tem tudo para explodir e ser sucesso total em todo o Brasil.

4º – Creio – Diante do Trono (Som Livre)

Eles voltaram com tudo, só para enlouquecer os valadetes. Com muito júbilo ao Senhor, Ana Paula Valadão divou em Manaus com seus agudos. O que dizer da estrutura do palco? Excelente, muito bem feita. O DVD é um show à parte. A única coisa aquém no disco é o projeto gráfico que pediu mais criatividade, sem falar na polêmica do pentagrama. Além de tudo vendeu 50 mil cópias em um dia, vender assim só Aline Barros né amores?

3º – Sobre o Mesmo chão – Palavrantiga (Som Livre)

A gravadora da Vênus Platinada (Som Livre) não é boba não. Arrancou o Palavrantiga da CanZion e de brinde ainda distribui todos os demais discos da banda. Agora, em novembro o grupo lançou Sobre o Mesmo Chão, onde o vocalista Marcos Almeida simplesmente “samba” na cara das músicas cristãs clichês e repetitivas. Arranjos envolventes, músicas que fazem pensar. A capa do CD, muito simples e boa por sinal foi feita pela Imaginar. Indicação ao Grammy seria merecida, mas é bem difícil, pelo menos uma vitória no Troféu Promessas, né…

2º – Este Lado para Cima – Resgate (Sony Music Brasil)

Está aí uma banda de rock cristão que consegue ficar em pé após mais de 20 anos de carreira. Tirando a Oficina G3, o Resgate é a única que ficou de pé durante esse tempo, e o mais interessante com a mesma formação. Os tios de quarenta/cinquenta anos ainda mostram jovialidade e muito rock’n’roll na veia. A voz de Zé Bruno está cada vez melhor, composições inteligentes e bem fundamentadas na Bíblia. A capa está razoavelmente boa e foi feita pelo Carlos André Gomes. Indicação ao Grammy seria merecida, mas é bem difícil, pelo menos uma vitória no Troféu Promessas, né…

1º – Princípio e Fim – Leonardo Gonçalves (Sony Music Brasil)

A começar pela capa produzida pelo Carlos André Gomes e o repertório, que é excelente. Leonardo Gonçalves sabe imprimir muito bem uma essência cristã mas numa música culta, artística e de qualidade. Mesmo com apenas quatro álbuns, o cantor soma uma carreira de dez anos e se supera a cada disco, e assim é claro com Princípio e Fim, um álbum que demorou mais de dois anos para ser produzido e gravado. Contou com a participação de uma orquestra sinfônica de Praga e foi masterizado nos Estados Unidos. Ainda há de se destacar a interpretação de Leonardo Gonçalves, um monstro vocal. Indicação ao Grammy é obrigatória, mas vocês sabem que este prêmio é só para a chata Aline Barros.

http://agulhadas-gospel.blogspot.com.br/

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *