Stephen Baldwin diz que Hollywood “não aceita bem” atores cristãos

O ator Stephen Baldwin disse no popular programa da TV americana, “Good Morning America”, que sua convicção religiosa e defesa contínua da fé cristã custou sua carreira artística. Ele afirmou que sua “devoção ao cristianismo não se pega bem com a maioria dos executivos de Hollywood”.
Premiado com um Emmy, Stephen é o irmão mais novo de Alec Baldwin, da série 30 Rock.
Ele conta que se converteu a Cristo após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.
Uma crente brasileira chamada Augusta, contratada para cuidar da sua casa quando a sua esposa engravidou, impressionou-os com os cânticos bíblicos que entoava enquanto trabalhava, contribuindo decididamente para a sua conversão. A primeira a converter-se foi a sua mulher, Kenya. Desde então, tem sido um defensor da fé, dando seu testemunho por todo o país.
Em 2006 ele disse ao cantor Bono Vox, líder do U2, que deveria pregar Cristo em vez de fazer campanhas beneficentes pelo mundo. Baldwin acredita que a cura do mundo está apenas nos ensinamentos de Jesus Cristo.
No momento afirma estar se preparando para dirigir “dois ou três filmes no próximo ano”. Seriam longas com temáticas espirituais e que mostrariam o lado prático da vida cristã.
Mas ele também reclamou que sua fé tem fechado portas. “Dois anos atrás, um diretor de elenco disse: ‘Sinto muito, mas eu tento propor seu nome para alguns papéis e todos me olham como se eu fosse louco.”
Questionado se é possível alguém abertamente cristão ter sucesso em Hollywood, ele respondeu: “É claro que sim, você não acha que eu consegui?”.
A controvérsia mais recentes do meio artístico envolvendo cristãos foi o vídeo do jovem Angus T. Jones, astro de “Two and a Half Men” (Dois Homens e Meio), que chamou os programas de entretenimento de televisão de “sujeira”, e pediu que as pessoas parassem de assistir seu programa.
Apesar do pedido de desculpas posterior, após suas declarações a CBS, emissora do grupo Warner Bros, anunciou que ele não continuaria no programa. Charlie Sheen, que viveu o tio de Angus Jones nas primeiras oito temporadas da série, o convidou para participar de seu programa, “Anger Management” e aproveitou para dizer que “Two and a Half Men” era “amaldiçoado”. Com informações de Examiner, Christian Post e Protestante Digital.

Stephen Baldwin diz que Hollywood “não aceita bem” atores cristãos

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *