Saeed Abedini é condenado a 8 anos de prisão por evangelizar crianças

Saeed Abedini é condenado a 8 anos de prisão por evangelizar crianças

Missionário ficará preso e deverá enfrentar longa batalha judicial

Um juiz iraniano sentenciou o pastor Saeed Abedini, 32, a oito anos de prisão, informa um grupo cristão que trabalha no Irã. Abedini nasceu no Irã, mas tinha cidadania americana e estava preso no Irã desde setembro.

Segundo o Centro Americano de Lei e Justiça, organização fundada pelo televangelista Pat Robertson, o juiz era membro da Corte Revolucionária da República Islâmica. Jordan Sekulow, diretor-executivo do CALJ, emitiu um comunicado: ”Desde o início, as autoridades iranianas vem mentindo sobre todos os aspectos deste caso… O Irã não só abusou de suas próprias leis, mas também pisoteou os fundamentos dos direitos humanos. Apelamos aos cidadãos do mundo que se levantem e protestem . Apelamos aos governos de todo o mundo para se posicionar e defender o pastor Saeed. ”

Os problemas do pastor começaram quando ele se converteu ao cristianismo há 13 anos e se envolveu com uma igreja doméstica no Irã. Depois de se casar com uma cidadã americana, ele se mudou para os EUA. Mesmo assim, estava constantemente visitando o Irã, onde evangelizava seus parentes e queria implantar um orfanato.

Naghmeh Abedini, esposa do pastor, disse na semana passada que o advogado de seu marido ficou fora de várias fazes do processo. O julgamento começou dia 21 de janeiro e há provas que o pastor foi espancado e torturado na penitenciária. Também disse que quando falou pela última vez com seu marido, em 9 de janeiro, ele estava resignado a passar um tempo na prisão.

Na segunda-feira, a estatal agência de notícias iraniana ‘Isna’ informou que o pastor seria libertado após pagar fiança, o que acabou não acontecendo. A sentença de prisão foi referendada pelo líder muçulmano supremo do país, o aiatolá Khamenei.

Saeed Abedini já fora preso cerca de 10 vezes pelas autoridades iranianas, disse a esposa. Mesmo assim, continuava envolvido no esforço de criar um ambiente onde crianças poderiam crescer sem ter a fé islâmica imposta a elas. O temor das agências cristãs é que se repita o que aconteceu com o pastor Youcef Nadarkhani, que passou quase três anos na prisão por causa de sua fé e enfrentou uma longa batalha judicial.

Embora os EUA não tenha relações diplomáticas com o Irã, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional Tommy Vietor, disse que o governo estava preocupado com a prisão de Abedini. ”Continuamos preocupados com o caso do cidadão dos EUA, Saeed Abedini, que foi preso por autoridades iranianas mais de três meses atrás cujas únicas acusações estão relacionadas com sua crenças religiosas”, disse Vietor.”Pedimos às autoridades iranianas para que libertem imediatamente.”
Fonte: Gospel Prime

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *