Pesquisa revela que pessoas acreditam que Deus interfere nos jogos

Pesquisa revela que 27% das pessoas acredita que Deus interfere nos resultados esportivos

Pesquisa revela que pessoas acreditam que Deus interfere nos jogos

Por ocasião do SuperBowl, o Public Religion Research Institute realizou um levantamento entre o público norte-americano e descobriu que 27% das pessoas acreditam que Deus “desempenha uma função na definição de qual time vence” os jogos.
A pesquisa descobriu ainda que mais de 50% das pessoas acreditam que “Deus recompensa os atletas que tem fé com boa saúde e sucesso”, segundo informações do Click Orlando.
O diretor executivo do instituto, Roberto P. Jones afirmou que surpreende saber que, apesar do profissionalismo atual, as pessoas enxergam a intervenção divina no esporte: “Em uma era onde os esportes profissionais são movidos por dólares e estatísticas, um número significativo de americanos vê uma mão divina no jogo”.
Os resultados do levantamento teve variações entre as regiões dos Estados Unidos: no Sul, 36% das pessoas acreditam na intervenção de Deus no esporte, enquanto que no Centro-Oeste, apenas 20%, contra 15% no Nordeste e 15% no Oeste.
A pesquisa fez também uma separação dos dados por etnia e por doutrina, aplicando as percentagens ao quadro social do país.
Jones afirmou ainda que os cristãos norte-americanos “têm uma visão muito pessoal de Deus, e O enxergam como um Deus que é muito ativo em suas vidas diárias, além de preocupado com as coisas que importam para eles”, pontuou. O diretor executivo do instituto de pesquisa disse ainda que como “o esporte é uma das coisas que importa”, para essas pessoas, “é lógico que Deus está desempenhando um papel importante”.
A relação entre a fé e o esporte é algo comum em todo o mundo, com atletas manifestando sua gratidão por conquistas. Na pesquisa, 50% dos participantes afirmaram aprovar essas expressões de fé, enquanto que 45% disseram achar que não se importam com isso, enquanto que 4% afirmaram reprovar tais atitudes.
Gospel+

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *