Outro pastor iraniano pode ser condenado à morte por pregar

O Centro Americano de Direito e Justiça (ACLJ) tem feito uma grande campanha pela libertação do pastor Saeed Abedini, 32, que está preso no Irã.
Saeed é iraniano, mas recebeu a cidadania americana. Desde 2009 ele vai ao Irã visitar sua família e compartilhar do evangelho.
Ele foi várias vezes interrogado pelas autoridades iranianas, acusado de ter abandonado o islamismo e se tornado um cristão, mas por causa da cidadania americana não chegou a ficar preso.
Em julho, Saeed, a esposa e os filhos retornaram ao Irã, para trabalhar na construção de um orfanato cristão. Ele foi preso e sua mulher e filhos mandados de volta para os EUA.
Jordan Sekulow, diretor-executivo do Centro Americano de Direito e Justiça, emitiu recentemente uma nota onde ressalta que o pastor Saeed enfrentará poderá receber a pena de morte. Neste momento ele estaria em Evin, um das prisões mais violentas do Irã. Sekulow traça um paralelo entre essa situação e a do pastor Youcef Nadarkhani, que passou quase três anos na prisão por causa de sua fé e foi preso novamente na véspera do Natal.
De acordo com o canal Fox News, Saeed foi treinado por um grupo muçulmano para ser um terrorista, mas na época entrou em depressão e não prosseguiu. Ele converteu-se ao cristianismo em 2002, Saeed conheceu sua futura esposa, americana, no Irã. Eles se casaram, mudaram para os EUA em 2005, onde moram desde então. Eles têm uma filha de 6 anos de idade e um menino de 4.
Em 2008 foi ordenado pastor pela Associação Evangelística Americana. Depois de ficar em prisão domiciliar, desde setembro ele recebeu várias acusações do governo, que não foram explicadas publicamente. Claramente, está hoje na prisão por causa de sua fé cristã e seu desejo de compartilhar o evangelho com os outros.
O Centro Americano de Direito e Justiça está fornecendo assistência jurídica para a família e chamou a atenção das Nações Unidas sobre o caso, alegando que ele foi vítima de abuso físico e emocional, e há preocupação com o seu estado de saúde. Mas até agora não houve uma manifestação oficial.
Em uma recente carta enviada à família, o pastor declarou: “A prisão é uma prova de fé. Eu estava sempre preocupado que as tempestades desta vida iriam quebrar o navio de fé. Mas quando você está navegando firme na fé, as tempestades são como uma brisa agradável. Nada pode quebrar meu navio. Estas paredes criaram em mim mais fervor para amar os outros através da pregação do evangelho. Mais do que isso, as paredes têm aprofundado o meu amor por meu Salvador. Eu sinto as orações de todos os que estão orando por mim. Espero um dia conhecer cada um deles face a face e abraçá-los para agradecer”.
Naghmeh Abedini, esposa de Saeed, divulgou a seguinte nota. “Nossa preocupação está crescendo a cada dia. Este é um momento muito, muito difícil para a nossa família. O que está acontecendo é difícil de entender. Durante esta época do nascimento do nosso Salvador, nossa família, incluindo os nossos dois filhos, sente uma enorme lacuna em nosso meio. Memórias do passado enchem nosso coração de lágrima. Oramos desesperadamente para que Saeed volte para casa”. Com informações de Charisma News e CBN.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *