OS EVANGÉLICOS ESTÃO PERDENDO A IDENTIDADE

Há uma infinidade de igreja batistas e assembleia no Brasil e no mundo, porém isso tem gerado alguns disparate como os que vou apresentar. 1º caso: Numa igreja batista tradicional a moça foi obrigada a sair da igreja pois ela é branca e seu namorado é negro.
2º caso: Numa igreja batista “moderna” resolve realizar o casamento gay de lésbicas.
Este é um fato surreal, meio que inacreditável, parece que duas denomições vierão de planetas diferentes. Falta uma sintonia entre as denominações evangélicas, e as lideranças deveriam ser unidas, ou não somos todos cristão, não pertencemos ao mesmo corpo. Porque disparates  como esse ocorrem?
No 1º caso não se casa um homem com uma mulher se a cor da pele não for a mesma, no 2º caso aceita-se casar um casal com o mesmo sexo. Tudo dentro de um mesmo país e de uma denominação que atende por batista.
Está faltando ordem no corpo cristão, os líderes devem se reunir, e traçar um perfil mínimo de conduta para que uma igreja possa ser considerada evangélica, o que tem ocorrido aos poucos é uma negação do esteriótipo, 1º igrejas tem se recusado a palavra gospel, pois tudo que anátema vem acompanhado da palavra gospel. E por fim até o termo evangélico passa a ser questionado, afinal de conta, ninguém que estar neste balaio de gatos. Por fim concluo que nunca o nome de Deus foi usado tão indevidamente, e para aqueles que estão iniciando sua caminhada no evagélho terão muita dificuldade para encontrar igreja que de fato viva os princípios cristão. Pois há igrejas ao gosto do freguês, porém são cada vez mais raras igrejas ao gosto de Deus.
1º caso

Nos EUA, igreja batista recua e aceita casal de branca com negro

Chikuni e Susie foram postos para fora da
igreja  frequentada por ela desde criança
Em junho deste ano, a branca Stella Harville (foto), a Susie, levou seu noivo, o negro Ticha Chikuni, para assistir a um culto dominical na igreja a qual frequenta desde criança, a Gulnare Free Will Baptist, em Pike County, no Estado de Kentucky (EUA).
Ela estava ao piano cantando uma música para  cerca de 50 fiéis quando o pastor Melvin Thompson se aproximou e disse: “Susie, você não tem mais permissão para cantar nesta igreja. Vá embora e leve o seu namorado de onde tirou”.
Susie queixou-se ao colegiado que administra a igreja, e este, por 9 votos contra 6, decidiu no dia 27 de novembro que o pastor Thompson agiu corretamente.
O ato discriminatório teve grande repercussão nos Estados Unidos, e a igreja foi criticada inclusive por líderes religiosos. A Associação Nacional dos Batistas, por exemplo, emitiu nota deixando claro que não respaldava a decisão da igreja de Pike County.
Diante de tal reação e sob a ameaça de ser processado judicialmente por racismo, o colegiado se reuniu na sexta-feira (2) e por unanimidade resolveu que Susie e seu namorado de Zimbabwe podem frequentar a igreja.
Susie ainda não se recuperou da humilhação. Afirmou estar decepcionada porque conhece desde criança as nove pessoas que votaram contra ela. Dean Harville, seu pai e frequentador da igreja, também não se conforma. Ele falou que trata Chikuni como filho e está feliz pelo fato de Susie tê-lo encontrado. “Para minha filha, não existe pessoa melhor do que ele.”
O pastor Stacy Stepp, que assumiu o controle da igreja para contornar a crise, disse que vai providenciar um voto de solidariedade ao casal de modo a ficar claro que a igreja aceita todos, independentemente de sua cor.
Susie e Chikuni pretendiam se casar na igreja. Agora afirmam que não voltarão a colocar os pés lá.

Com informação da CNN.

2º caso

Igreja Batista realiza casamento lésbico e fiel exige dízimos de volta

A traição levou a idosa negra, que havia frequentado a Igreja Batista da Aliança em Washington D.C. durante 37 anos, a processar para que suas doações semanais fossem devolvidas — doações avaliadas em aproximadamente 250 mil dólares.

“Fiquei transtornada — eu dou para a igreja dez centavos de cada dólar. Eu pago dízimos, e eles não respeitaram os membros o suficiente para nos escutar”, disse Moore numa entrevista da CNN publicada na quinta-feira. “Não acredito nessas coisas. Sou uma batista do Sul. A Bíblia fala contra o homossexualismo — não se pode levar isso para dentro da igreja”, disse ela.

Moore diz que frequentou o evento não acreditando que ocorreria em sua igreja, e achou a cerimônia “totalmente repugnante”.
Evidentemente, Moore não é o único membro transtornado com a mudança: a reportagem da CNN menciona brevemente que a congregação perdeu metade de suas famílias por causa do descalabro. Os pastores Christine e Dennis Wiley, porém, foram obstinados em sua decisão de celebrar a união da dupla lésbica.
“Não dá para você simplesmente ler uma Bíblia e pensar que de certa maneira você não dominou a palavra de Deus”, disse Dennis Wiley.
Mais tarde Moore desistiu do processo, embora tenha dito que não voltará mais àquela igreja.
Num encontro anual neste mês, os líderes americanos dos batistas do Sul aprovaram resoluções se opondo à normalização da homossexualidade nas forças armadas e no ambiente de trabalho.
O Distrito de Colúmbia [onde fica a capital dos EUA] começou a disponibilizar licenças de casamento para duplas de mesmo sexo em março, juntando-se a cinco estados que revogaram a definição legal de casamento entre um homem e uma mulher.



TAG: OS EVANGÉLICOS ESTÃO PERDENDO A IDENTIDADE

Deus te ama e tem um plano maravilhoso de vida e salvação para você!!!
Pastor Júlio Fonseca

Compartilhar é se importar!

4 comments

  • diva f cruz

    bom se ela pegou o dizimo e deu em outro lugar em outra igreja tudo bem eu faria o mesmo e quanto o segundo caso sem comentario o dizimo deles deve ser muito alto para o pastor perder a visao

  • Ketlin, a bíblia não diz que devemos entregar nosso dinheiro a Lobos, o que me assusta é a lavagem cerebral em torno do dízimo.

  • Eu não sei o que é pior, se é o casamento das tais, ou a senhora pedir os dízimos de volta, sendo que a Palavra de Deus, é claro quando diz que os dizímos nos entregamos a igreja, mas ofertamos a Deus, e se Deus resolvesse pedir todas as bençãos que já lhe deu de volta, até mesmo a salvação, minha senhora? Misericórdia…

    • “Mais tarde Moore desistiu do processo, embora tenha dito que não voltará mais àquela igreja…”

      quando os olhos não regulam bem, os dedos não obedecem e kabum escrevem a toa!!! o que vale é a intenção da Senhora dar os dízimos, mas graças à Deus que lhe iluminou (porque há pessoas que já não conseguem receber a Luz de Deus porque são malvadas o suficiente) ela mudou de ideia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *