NÃO POR ENQUANTO!

Coloquei este título mas ainda não tenho certeza onde deve estar a vírgula.  Sei que se ela ficar logo depois do advérbio, influencia na semântica: Não, por enquanto! Então isso vou deixar por sua conta.  Vamos ao que eu tenho a dizer.
Disseram que o mundo ia acabar no último dia 21.  Não que eu leve isso muito a sério.  Já sobrevivi ao bug do milênio e a outras besteiras similares para me preocupar com apocalipse Maia.  Em geral é assim: muita farofa na mídia antes, gente falando sério, outros se aproveitando e alguns levando na brincadeira.  Esse tipo de coisa sempre expõe um pouco da alma humana – então isso me interessa.
Pelo jeito o mundo não acabou.  Pelo menos não por enquanto (já decidiu onde colocar a vírgula?)
Bem, quanto a isso ainda não estou muito certo.  Está bem que não foi da maneira como os profetas disseram, mas se olhar direito, o mundo acabou sim.  Acabou no leito vazio à espera do amado que dormiu em braços alheios.  Ou nas lágrimas velando o caixão antecipado pela tragédia do trânsito.  Também acabou olhando o filho outrora formoso mas que se vê escravo do vício.  E por aí vai…  É, o mundo acabou – e tem acabado – não somente no dia 21, mas nas infindáveis noites olhando para o telefone que não toca trazendo alívio para a ansiedade da espera, nas filas sem tamanho no posto de saúde enquanto se busca sanativo, ou acabou diante de mais um não à proposta de emprego…
O mundo acabou? Mas veja que não por enquanto! (sim, e a vírgula?)
A despeito das tragédias – anunciadas ou não –, a despeito das estatísticas, a despeito do eco-terrorismo, a despeito da economia, da política e da religião: o sol vai se levantar amanhã.  E aqui considero mais que algum impulso da alma humana.  A minha convicção vem da certeza de que posso andar vale da sombra da morte e, ainda ali, eu não temerei mal algum porque ele está comigo (reconheceu as palavras do Sl 23?).
Mas não posso terminar o que tenho a dizer sem lhe fazer uma proposta, agora que já passou o calendário Maia e 2013 se avizinha: quando seu mundo acabar – seja qual for a ruína – tenha a coragem de dizer: não por enquanto, por que eu sei que meu Redentor vive e por fim se levantará (uso Jó 19:25).
Ah! E tem outro texto que eu gosto muito e penso que se encaixa aqui: João acaba seu Apocalipse sem nenhuma dúvida: Então vi novos céus e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia.  (confira Ap 21:1). 
O mundo acabou…  Não por enquanto! (com ou sem vírgula).

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *