Lauriete fala sobre carreira, mandato parlamentar e vida pessoal: “Não permitirei que ataquem a minha honra”

Lauriete fala sobre carreira, mandato parlamentar e vida pessoal: “Não permitirei que ataquem a minha honra”

Lauriete fala sobre carreira, mandato parlamentar e vida pessoal: “Não permitirei que ataquem a minha honra”
A cantora Lauriete, que em 2012 comemorou 30 anos de carreira musical no meio gospel, concedeu uma entrevista para falar sobre seu ministério, carreira política e polêmicas que envolveram seu nome.
Lauriete, que é deputada federal pelo Espírito Santo, afirmou que o sucesso conquistado como cantora vem dos muitos anos de esforço  e dedicação ao ministério, iniciado aos 5 anos de idade.
Sobre o mandato como parlamentar, Lauriete falou que tem trabalho na defesa dos royalties do petróleo para seu estado, que é produtor, além de propostas para a defesa dos direitos das crianças e da mulher.
Sobre a boataria envolvendo sua vida pessoal, desde que se separou do pastor Reginaldo Almeida, a cantora prometeu processar quem iniciar boatos infundados a seu respeito. No período em que a cantora está divorciada, informações não confirmadas vincularam seu nome num envolvimento amoroso com o pastor Marco Feliciano e com o senador Magno Malta.
-Quando eu olho para a Bíblia e para todos os profetas e homens que Deus levantou para um ministério específico, vejo que nenhum deles teve uma vida boa. Sempre foram criticados, atacados, humilhados, desonrados em praça pública, arrastados, apedrejados e mortos – cita a cantora.
Confira abaixo, a íntegra da entrevista concedida por Lauriete ao blog do jornal A Notícia:
Deputada e cantora Lauriete, é um prazer ter você aqui, falando um pouco de sua vida para o Jornal A Notícia.
Parabéns ao Jornal Anotícia, ao pastor Joel Freire, pelo trabalho que vem fazendo, pela dedicação em manter o povo informado e ajudando na divulgação da Palavra de Deus.
Seu ministério tem sido uma marca registrada dos pentecostais no Brasil. Houve alguma inspiração para este estilo ou fluiu de forma natural?
Eu canto desde os cinco anos de idade, eu acredito que com essa idade não tem como ser influenciada. Quando se fala de estilo, acho que isso acontece naturalmente mesmo, aos poucos a gente vai se descobrindo.
Como tem sido para você esta experiência de assumir um mandato federal e conciliar esse mandato com seu ministério?
Meu ministério é uma benção e ser um canal para abençoar vidas não tem nada igual. O fato de ter sido escolhida para representar o povo capixaba na Câmara Federal é gratificante e ser útil para o meu Estado e para o meu país é maravilhoso.
Na verdade, são quase dois anos de um enfrentamento para defender os direitos do nosso povo: os royalties, que estão tentando tirar de nós, o FUNDAP, que já perdemos, mas não nos conformamos porque sabemos que são direitos nossos. Há uma obstinação que parece até de propósito para nos prejudicar.Temos uma bancada pequena, mas aguerrida e vamos lutar até o final.
Eu convido as pessoas a acompanharem o meu mandato pelo meu site ou pelo site da Câmara Federal para conhecerem os projetos importantes que tenho na defesa da mulher e da criança, como também outros projetos relevantes que visam beneficiar o cidadão brasileiro.
Realmente, não é tão fácil conciliar tanta coisa, mas há tempo para tudo. No meio da semana, estou em Brasília e nos finais de semana, atendo minhas agendas pelo Brasil.
Cremos que nesses 30 anos de carreira foram muitos testemunhos de pessoas que alcançaram um favor do Senhor por intermédio do teu louvor. Conte-nos como é viver essa experiência.
Realmente existem muitas pessoas que testemunham o que Deus fez em suas vidas através das nossas canções, mas é difícil enumerar ou até mesmo destacar alguma aqui. São muitas as experiências com Deus. Fico realmente maravilhada em saber que Deus me escolheu para ser um instrumento Seu para abençoar vidas e isso não tem preço. Eu mesma sou um milagre de Deus. Vou contar uma coisa pra você aqui no Jornal Anotícia, que muita gente não sabe.
Eu sempre conto sobre o livramento que Deus me deu quando sofri um acidente de ônibus em 1981, onde morreram 12 pessoas da nossa igreja. O ônibus caiu de aproximadamente 149 metros de altura em Campinho, região Serrana de Domingos Martins no Espírito Santo. Deus me livrou da morte. Agora, depois de 31 anos que aconteceu esse acidente, eu descobri que o meu milagre foi ainda maior, no dia 30 de outubro deste ano fui submetida a uma cirurgia para retirada das duas últimas vértebras da minha coluna vertebral. Há muitos anos sofria com uma dor muito forte que me incomodava, mas como eu viajo muito tempo sentada, a dor estava aumentando cada dia mais. Então foi descoberto que isso também foi uma consequência desse acidente há 31 anos. O médico me disse que o impacto foi tão forte que fez as duas vétebras se desprenderem da minha coluna e que se fosse algumas vértebras acima, eu estaria numa cadeira de rodas. Incrível, Deus sempre nos surpreende. Ele nos livra de tantas coisas que a gente não toma conhecimento, por isso temos que agradecer a Deus todos os dias sem nos cansarnos, mesmo pelas bençãos e vitórias que não vemos, mas que temos a certeza de que elas sempre nos acompanham.
Enfim, você chega à marca de 27 discos lançados e o mais novo álbum “Tô na Mão de Deus” estourado no Brasil. Como foi a escolha do repertório para este CD?
Bem, na verdade o CD “Tô na Mão de Deus” é um repertório especial. É um CD comemorativo pelos 30 anos de carreira. As canções que compõem este CD são aquelas que marcaram época, fizeram história e, com certeza, fizeram a diferença na vida de muita gente, inclusive na minha. Algumas canções são de CDs atuais e outras de discos que gravei há alguns anos, mas que contém uma mensagem especial em qualquer época.
Desafios é algo que você sempre soube lidar muito bem, mas eu acredito que em uma carreira de 30 anos você deve ter visto muitas coisas boas e algumas desagradáveis também, como críticas, calúnias, enfim, todos que estão em uma posição de destaque como você, acabam enfrentando. De que forma você vê isso?
Pastor Joel, você me fez uma pergunta um tanto interessante e eu aproveito para tocar nesse assunto que veio num momento oportuno e durante o decorrer da nossa conversa você vai entender. A nossa vida é feita de desafios, mas eu não acho que sei enfrentar desafios e outras coisas parecidas. O que eu sei é que a gente vive pela misericórdia de Deus e, ao contrário disso, ninguém sabe lidar nem com desafios, nem críticas e nem com nada. Penso que, quando alguém me critica de forma desonesta ou até mesmo ataca a minha honra, a minha reação humana é tomar atitude humana. E por que a gente não toma? Porque é a graça de Deus que nos conduz.
Quando eu olho para a Bíblia e para todos os profetas e homens que Deus levantou para um ministério específico, vejo que nenhum deles teve uma vida boa. Sempre foram criticados, atacados, humilhados, desonrados em praça pública, arrastados, apedrejados e mortos. Um exemplo foi Paulo. Paulo foi vítima da própria igreja. De acordo com as regras, Paulo não poderia ser apóstolo, pois só poderia ser apóstolo quem andou com Cristo, quem viu os milagres, quem foi testemunha da ressurreição e da ascenção de Cristo, e Paulo não viu nada disso, pois ele se converteu depois.
Paulo apanhou, sofreu no meio de seu próprio povo. Um dia ele escreveu: “Desde agora, ninguém me inquiete ou me persiga, porque trago em meu corpo as marcas de Cristo”. Então, ele precisava provar mais o quê e para quem? O apóstolo Paulo era apóstolo pela vontade de Deus e homem nenhum poderia mudar essa história.
Diante disso, quem sou eu para não ser criticada ou perseguida? Só afirmo uma coisa: Deus me chamou e ninguém pode tirar isso de mim.
São 30 anos de ministério e graças a Deus por isso, pois eu posso olhar lá atrás e ver como Deus me escolheu, de onde Ele me tirou e como sofri também com boatos maldosos, mas nem por isso pensei em recuar.
Louvo a Deus pela minha vida, pela força e pela coragem que Ele tem me dado.Sou feliz demais, Deus é fiel e nunca me deixou sozinha em desafio algum. Sou uma pessoa pública, acho que me surpreenderia se alguém não falasse nada de mim ou sobre mim. As pessoas públicas sempre serão alvos de ataques. Eu tenho uma história de vida, eu tenho um ministério abençoado, eu tenho um mandato importante e infelizmente nem todos ficam felizes com o sucesso do seu irmão. O caminho mais curto para alguém ser quem sou, chegar aonde cheguei, estar onde estou, é me atacar! Você pensa que isso acontece só comigo? Não, senhor. É muita gente que enfrenta isso, pessoas de classes sociais diferentes, homens, mulheres, artistas ou não, mas o que mais me entristece é ver como no nosso meio pode existir tanta maldade, coisa que não era para acontecer.
“Não permitirei que ataquem a minha honra”.
Pessoas invejosas, sem projetos de vida, atacam aqueles que se destacam porque não conseguem chegar onde homens e mulheres, comprometidos com Deus, chegaram.
Vou abrir meu coração um pouco mais.
Por amor ao evangelho, por amor à igreja, por causa dessa história de que crente não pode criar escândalos, a gente acaba ficando calado em algumas situações, mas essas coisas andam e chega um determinado momento que a gente se cansa e tem que toma uma atitude.
Eu tenho que ter uma reação, pois é a indignação do justo. O justo tem que se indignar, pois, se eu me calar vai parecer que é verdade, o que não é de forma alguma.
Assim é na lei dos homens, se eu não me indignar o juiz não pode reagir em meu favor.
Eu tenho sim as minhas indignações, por causa de mentiras que saem da boca de muitas pessoas, muitos líderes e também pastores, gente que não tem grandeza de falar olhando nos meus olhos.
Sabe o que a Bíblia diz a esse respeito? “Se tu achas que teu irmão errou, vai até ele. Procura-o para ouvir de sua própria boca se o erro se confirma, Se ele não te atender, volta e vai a ele novamente. E se ainda ele não te atender farás então um conselho para decidir”.
Então, como pode alguém ouvir mentiras, ler mentras na internet, postadas às vezes, por pessoas que não tem o mínimo de compromisso com Deus, nem com a verdade e muitomenos respeito com o próximo e depois disso já sair me atacando, me difamando sem nunca ter me ouvido, sem conhecer a minha verdade e a minha versão.Daí, se a gente não tiver a misericórdia de Deus na vida e não estiver firmada na rocha que é Cristo, a gente acaba abandonando tudo, mas é a graça de Deus que nos faz caminhar.
Sabe pastor Joel, tenho ficado em silêncio diante de muitos boatos maldosos que ouço por aí a meu respeito, esperando que isso passe ou que diminua com o passar do tempo.
Por causa do meu silêncio, muitas pessoas que acompanham a minha vida se incomodaram com esses boatos na internet e até me perguntaram se eu não ia dar satisfação para os fãs. Isso é um absurdo!
A minha vida pessoal só diz respeito a mim e disso eu não abro mão.
Os admiradores do meu ministério sabem quem sou e me respeitam por isso, os que tentam me difamar são aqueles que verdadeiramente não me conhecem.
Veja só o maior de todos os absurdos, a calúnia mais vil e mais nojenta, saiu da boca de um pastor, afirmando que eu estaria grávida. Um ataque covarde a minha honra e ao meu ministério e foi aí que resolvi dar um basta. Esse “pastor” já foi notificado pelo juiz e terá que provar judicialmente a veracidade do que ele falou a meu respeito.
Pastores sem amor, que foram chamados para curar feridas, para acolher, para ajudar as ovelhas, as estão matando. Pastores que estão invertendo a sua missão. Trabalhando contra o Reino de Deus. Eu vivo o que prego e não faria isso porque tenho pricípios e aprendi com a Bíblia, desde a minha infância, o que devo e o que não devo fazer antes do casamento.
Não permitirei que ataquem a minha honra com difamações e calúnias. Quero deixar bem claro que sou divorciada, uma mulher livre, podendo tomar qualquer decisão a respeito da minha vida sentimental. Quero dizer também, que existem muitos divorciados em nossas igrejas, pessoas sérias, honradas, que tomam a decisão que consideram melhor para as suas vidas e ninguém tem o direito de julgar ou questionar.
Tenho um compromisso com Deus, com a minha igreja onde sou membro, com o meu ministério e com a minha filha Julia de oito anos de idade, e só tenho que provar para ela que tenho dignidade e com dignidade que vou criá-la.
Decidi reagir. Constitui um advogado criminalista, reconhecido nacionalmente e especialista nessa matéria. Sua equipe vasculha todos os dias a internet, em meu nome, pois onde for encontrado um texto de ataque a minha honra, nós moveremos um processo criminal, então essas pessoas que falam o que não sabem, julgam sem ter conhecimento de causa, serão obrigadas a desmentir em juízo.
Pastor Joel, você é um jornalista e tem um jornal de uma grande influência no meio cristão, eu gostaria de lhe pedir, que você fizesse uma pesquisa de quantos obreiros estão fora do ministério, quantos jovens estão fora da igreja por irresponsabilidade e falta de amor de algun líderes que só pensam no seu bem estar e da sua família.
Por causa de calúnias, falta de atenção, muitos são os jovens jogados no mundo por serem vítimas de ataques dentro da própria igreja e alguns deles filhos de pastores. Eu conheço gente que esteve no campo missionário e não quer mais saber da Bíblia, nem da igreja e nem de Deus porque teve sua vida pessoal e sua privacidade invadida com inverdades e foi atacada na sua honra. Se não tivermos a graça de Deus em nossas vidas, o Diabo fica soprando nos nossos ouvidos para abandonarmos o que conquistamos, a vida em abundância que é Jesus. O que mais dói é perder as almas ao invés de ganhá-las para o Reino dos céus.
Continuarei fazendo a minha parte, mesmo passando por tudo isso. Eu só não quero decepcionar o meu Deus, pois foi Ele quem me chamou e eu quero dar conta do meu trabalho. Nesses 42 anos de vida, tenho caminhado com a graça de Deus.
Comemoro os meus 30 anos de ministério dizendo literalmente: “Tô na mão de Deus” e ai de mim se não estivesse.
Por Joel N. Freire / Jornal A Notícia Online

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *