Empresária é processada por não entregar flores para jovem ateia

Empresária é processada por não entregar flores para jovem ateia

Ateus reclamam de discriminação por motivo religioso e levarão a ação para o Tribunal Superior

A FFRF (Freedom From Religion Foundation), que defende ateus e agnósticos nos Estados Unidos, entrou com um processo contra a dona de uma floricultura que se negou a vender as flores que seriam entregues para uma jovem ateia que pediu a retirada de um banner com oração em sua escola.

A encomenda veio da própria FFRF que em janeiro de 2012 desejou presentear Jessica Ahlquist, de 16 anos, de Cranston, em Rhode Island, por ter conseguido na justiça que a escola pública onde ela estudava deixasse de exibir a oração.

Mas a dona da floricultura “Twins Florist”, Marina Plowman, se recusou a aceitar a encomenda dizendo que como proprietária independente poderia escolher seus clientes alegando que tinha liberdade de expressão.

A FFRF então entrou com o processo acusando a empresária de discriminação por motivo religioso. A ação será encaminhada agora para o Tribunal Superior, já que Plowman e a associação não entraram em acordo de conciliação intermediado pela Comissão Estadual de Direitos Humanos.

Outra floricultura da cidade também se negou a entregar as flores para a jovem, mas aceitou fazer o acordo e terá uma reunião em março para reparar o erro.

Fonte: Gospel Prime

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *