Se os demônios creem em Deus, por que então não são eles salvos?

Se os demônios creem em Deus, por que então não são eles salvos?

“Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o creem, e estremecem.”
(Tiago 2:19)


De acordo com a Bíblia, tudo o que se precisa para alcançar a salvação é crer “no Senhor Jesus Cristo” (At 16:31), pois Ele veio “para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Paulo diz que a salvação vem “ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio” (Rm 4:5).
Sendo assim, por que então os demônios não são salvos, já que a Bíblia admite que “até os demônios creem” (Tg 2:19)?
Os demônios não são salvos porque eles não exercem a fé salvadora. Esse é precisamente o argumento de Tiago, a saber, que não é qualquer tipo de fé que salva uma pessoa. Somente o tipo de fé que produz boas obras pode salvar (Tg 2:17). Conquanto sejamos salvos só pela fé, a fé que salva não pode permanecer só. Ela está sempre acompanhada de boas obras. Não somos salvos pelas obras (Ef 2:8-9), mas somos salvos para as boas obras (Ef 2:10). Segue-se então, que a pessoa que não produz boas obras, presumivelmente não tem fé.
Diariamente, nas manhãs e nas tardes diárias, os judeus piedosos recitavam o Shema, cujas palavras inicias são: “Ouve, ó Israel, Jeová nosso Deus, Jeová é um”, (Deut. 6:4). Assim confessavam um monoteísmo como artigo fundamental do credo, mas apenas assentir neste credo sem daí resultar em obras que condiziam que está fé transformadora de vidas e continuando a viver de maneira rebelde, não levava ninguém acima do plano dos demônios que também eram rebeldes. Portanto, vemos que a crença dos demônios não tem valor; porém, eles estremecem quando pensam em enfrentar o Deus único em juízo.
A diferença entre a fé que salva e a fé não-salvadora é que a primeira é apenas a crença de que Deus existe. A segunda é a fé em Deus. Nenhuma pessoa é salva por crer que Deus existe, que Cristo morreu pelos pecados que ela tenha praticado e que ressuscitou. A pessoa tem de crer n’Ele (i.e., confiar nele). De igual forma, ninguém pode ir até o último andar de um edifício pelo elevador se simplesmente crer que o elevador pode levá-lo até lá. Tem-se de “crer no elevador” neste sentido (ou seja, confiar nele) a ponto de entrar dentro dele e deixar-se levar por ele até chegar lá. A fé deve ser vivida, algo que os demônios não podem fazer. Que os demônios reconheciam a verdade sobre Deus e tremiam ante o seu Nome e seu portento era conhecido amplamente.Os demônios não creem em Deus (não confiam em Deus) para sua salvação; eles simplesmente creem que Deus existe, mas continuam em sua rebelião contra ele (Jd 6; Ap 12:4). Os demônios, ao contrário dos seres humanos, já conhecem a realidade do mundo espiritual. O diabo já está julgado, e consequentemente os demônios também o estão (Jo. 16:11), e aguardam apenas o recebimento de sua sentença, sabendo o fim que lhes aguarda.

Se este artigo ajudou você, deixe o seu comentário, ou então, ajude-nos a enriquecê-lo ainda mais.
www.oucaapalavradosenhor.com
Bibliografia:

GEISLER, Norman; HOWE, Thomas. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e “Contradições” da Bíblia. 1ª Ed. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.
DAVIDSON, F. O Novo Comentário da Bíblia. 3ª Ed. São Paulo: Ed. Vida Nova, 1990.
STERN, David H. Comentário Judaico do Novo Testamento: 2ª Ed. Belo Horizonte: Editora Atos, 2008.
KEENER, Craig S. Comentário Bíblico Atos. Novo Testamento: 1ª ed. Belo Horizonte: Editora Atos, 2004.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *