O pai que clamou a Jesus.

O pai que clamou a Jesus.

Lunático
adj. e s.m. Influenciado pela Lua; aluado.
Maníaco; excêntrico; visionário.
P. ext. Louco.
 
Loucura
A loucura ou insânia é segundo a psicologia uma condição da mente humana caracterizada por pensamentos considerados “anormais” pela sociedade. É resultado de doença mental, quando não é classificada como a própria doença. A verdadeira constatação da insanidade mental de um indivíduo só pode ser feita por especialistas em psicopatologia.
Algumas visões sobre loucura defendem que o sujeito não está doente da mente, mas pode simplesmente ser uma maneira diferente de ser julgado pela sociedade. Na visão da lei civil, a insanidade revoga obrigações legais e até atos cometidos contra a sociedade civil com diagnóstico prévio de psicólogos, julgados então como insanidade mental.
 
Epilepsia
Epilepsia é uma alteração na atividade elétrica do cérebro, temporária e reversível, que produz manifestações motoras, sensitivas, sensoriais, psíquicas ou neurovegetativas (disritmia cerebral paroxística). Para ser considerada epilepsia, deve ser excluída a convulsão causada por febredrogas ou distúrbios metabólicos, já que são classificadas diferentemente. A palavra epilepsia vem do grego epilepsia, ‘doença que provoca repentina convulsão ou perda de consciência’, pelo latim epilepsia.
Demência
Caracteriza-se
a Demência quando, em um indivíduo que teve o desenvolvimento
intelectual saudável, ocorre a perda ou diminuição da capacidade cognitiva,
de forma parcial ou completa, permanente ou momentânea e esporádica.
Dentre as causas potencialmente reversíveis estão disfunções
metabólicas, endócrinas e hidroeletrolíticas, quadros infecciosos,
déficits nutricionais e distúrbios psiquiátricos, como a depressão (pseudodemência depressiva).
 
Opressão
s.f. Ação ou efeito de oprimir; estado do que se encontra oprimido.
Sensação de sufocação; dificuldade de respirar.
Fig. Jugo; tirania; ação de fazer violência por abuso de autoridade.
Humilhação.
 
OPRESSÃO MALIGNA
Opressão
é a presença de demônios em determinados ambientes e sua influência
direta sobre as pessoas. Há no Novo Testamento diversas referências à
opressão demoníaca, Lc 4: 18; At 10: 38. As forças do mal invadem o
local e o tornam pesado e carregado. Os demônios assediam as pessoas que
moram ou freqüentam aquele  lugar, exercendo pressão sobre elas e,
muitas vezes, as levam à exaustão e à depressão. Essa invasão maligna só
ocorre quando se dá lugar à ação do diabo.
 
a) Os demônios procuram nossos
pontos mais vulneráveis. Com isso, enfraquecem nossa resistência moral e
espiritual. Eles trazem a preguiça, o desânimo, as incertezas, a
indiferença, a desobediência, etc. Para trazer males à igreja, o inimigo
procura agir com freqüência na família. E muitas abrem as portas para o
tentador. Quantas que, quando se reúnem, o que mais gostam de fazer é
falar mal dos outros. São lares onde as palavras são instrumentos de
destruição, ao invés de bênção e edificação.
b) Todos os seres humanos, inclusive
o crente, estão sujeitos à opressão. A opressão pode atingir qualquer
área da vida. As mais afetadas são as seguintes:
·          moral, levando à mentira, prostituição, roubos, assassinatos, etc;
·         física,
causando enfermidades e doenças.O diabo oprimiu Jó e, mediante
permissão de Deus, trouxe-lhe enfermidade. No entanto, nem todas as
enfermidades e doenças são de origem maligna;
·         material, levando o homem à obsessão por bens, dinheiro, cargos, etc;
·         espiritual, induzindo à idolatria, à prática de ocultismo.
c) Como obter vitória? O
crente que luta contra essa ação do maligno é vencedor, porque seus pés
estão firmados na Rocha Eterna, Sl 40: 2. A maneira que Jesus ensinou
para vencermos o maligno é atacá-lo pela oração, jejuns e proclamação da
Palavra, destruindo suas armas de engano e tentação demoníacas, Mt 17:
21.
 
POSSESSÃO
Se
a opressão é a presença de demônios em torno da pessoa, a possessão é a
presença de um ou mais demônios dentro dela, Mc 5: 9-13. A opressão
opera de fora para dentro, já a possessão, de dentro para fora. É sinal
de que o diabo alcançou grande domínio sobre a vida da pessoa.
 
a) Demônios controlam reações. Quando
os demônios não apenas dominam o ambiente, mas passam a controlar uma
pessoa, existe um típico caso de possessão. Em Mc 5: 1-20 há um exemplo
disso. O homem andava sempre nu, Lc 8: 27, de noite e de dia clamando
entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras. Quando uma
pessoa está possessa, ela perde o controle de si mesma. O homem gadareno
(Marcos 5) tinha o corpo dominado e usado por demônios, vv. 1-4;
perdera a sensibilidade física (não sentia dor, frio, fome), v. 5, bem
como o controle das faculdades: voz, ação, locomoção, vv. 6-7. No
entanto, depois de libertado por Jesus, foi encontrado assentado,
vestido e em perfeito juízo. Outros casos de possessão demoníaca podem
ser vistos em Mc 9: 17-27; Mt 9: 32, 33; 12: 22. Alguns deles estão
ligados a enfermidades.
 
b) Opressão e possessão podem atingir o crente?
·         Quanto
à opressão, o crente deve estar atento, pois o inimigo vai persegui-lo a
cada dia, a cada esquina, a cada passo, para tentar derrubá-lo ou
desviar de seu propósito de busca de santidade e da conseqüente comunhão
com o Senhor. Ele anda ao derredor. Apenas ao derredor.
·         Quanto
à possessão, Ef. 1: 13 diz que o verdadeiro crente é selado com o
Espírito Santo e a Palavra também ensina que luz e trevas não têm como
coexistir, Jo 8:12; 1:5; 12:46. O crente tem um só Senhor vivendo em seu
coração e dirigindo sua vida. Assim, onde a luz entrou, as trevas
desapareceram. Quando o Espírito Santo entra na vida do cristão,
transforma seu caráter e seu estado anterior de trevas, substituindo-os
pela luz. Neste caso, a presença do Espírito Santo no crente, afasta a
possibilidade de que as trevas tornem a dominar sua vida material e
espiritual, At 26:18.
Na
verdade, nossa batalha contra falhas pessoais e aberturas de brechas
para que o inimigo possa atirar uma seta deve ser constante. Que nossas
atitudes e as palavras que proferimos venham a se constituir em bênção a
todos, Ef 4: 29; que confessemos a vitória, Fp 4: 3; que vigiemos e
oremos em todo tempo, Mc 14: 38; Lc 22: 40.
Maior
é o que está em nós. Deus nos chamou para abençoar a todos
indistintamente. Abençoar é declarar o bem das pessoas, crendo que Deus
endossará as nossas palavras. Abençoar é clamar a Deus em nosso
benefício ou de alguém, Nm 22: 6.
 
COMO OPERAM OS DEMÔNIOS??
Em
Lucas 13.11, nós vemos uma mulher que tinha um demônio de enfermidade,
havia já dezoito anos. Porém, Jesus ensinou, que quem prendia aquela
mulher, era o próprio Satanás através daquele demônio (Lc 13.16). Sendo
assim, tudo que Satanás faz, os demônios também fazem sobre o seu
comando. Satanás não é onipresente, nem onipotente, nem onisciente. Sua
presença, poder e conhecimento são ampliados através de seus demônios.
Vejamos o que eles fazem:
 
1.       Controlam o sistema mundial (Ef 6.12; 1 Jo 5.19).
2.       Estão por detrás de governos para influenciá-los (1 Cr 21.1; Dn 10.13,20; Ap 16.13,14).
3.       Promovem a idolatria (Lv 17.7; Dt 32.17; 2 Cr 11.15; Sl 106.37,38; Os 4.12; 1 Co 10.19-21).
4.       Promovem o espiritismo e as praticas de adivinhação (1 Sm 28.7; Ez 21.21; Os 4.12; At 16.16).
5.       Promovem as seitas e as heresias na Igreja (Gl 1.6-8; Cl 2.18.23; 1 Tm 4.1-5).
6.       Oprimem a humanidade, através dos ladrões, assassinos, e as forças da natureza (Jó 1.12-19).
7.       Colocam
enfermidades: como mudez (Mt 9.32,33), surdez (Mc 9.25), cegueira (Mt
12.22), curvatura da coluna (Lc 13.11), epilepsia (Mt 17.15; Mc 9.20; Lc
9.42), e feridas malignas (Jó 2.7).
8.       Colocam
desordens mentais: como violência e força anormal (Mc 5.4), gritaria e
automutilação (Mc 5.5), andar nu pelas ruas (Lc 8.27), e ter tendência
ao suicídio (Mc 9.22).
9.       Causam perseguições contra a Igreja (Ap 2.8-10).
10.    Tentam os crentes na área do sexo (1 Co 7.5).
11.     Cegam as mentes dos incrédulos ao evangelho (2 Co 4.3,4).
12.    Colocam pensamentos pecaminosos (Jo 13.2; At 5.3).
Entre
essas e outras obras, realizadas por Satanás e seus demônios, temos
certeza de uma coisa, o objetivo dessas forças espirituais, é sempre
fazer o mal (Ef 6.12).
 
Quais são os sintomas de uma possessão demoníaca?
Tudo aquilo que foge ao normal, sem que tenha uma causa plausível. Podemos resumir em:
 
1.       Doenças e enfermidades físicas(Mateus 9.32,33).
2.       Doenças mentais(Mateus 17.15; Marcos 5.15).
3.       Constantes dores de cabeça ou dores localizadas em outras partes do corpo, não diagnosticadas pela Medicina.
4.       Insónia.
5.       Medo e fobias.
6.       Desejo de suicídio.
7.       Vícios.
8.       Nervosismo.
9.       Depressão.
10.    Visões de vultos e audições inexplicadas.
 
Todas as pessoas doentes ou enfermas são possessas de demónios?
Não, mas todas as doenças e enfermidades têm uma causa, que pode ser um espírito de enfermidade ou uma bactéria demoníaca.
No
texto bíblico de Atos 5.16 está registrada uma distinção entre doentes e
possessos por espíritos imundos. O próprio Senhor Jesus concedeu aos
discípulos autoridade sobre espíritos imundos, para expeli-los, e para
curar todas as doenças e enfermidades (Mateus 10.1).
 
Quando a manifestação dos demónios acontece mais frequentemente?
Quando as pessoas que estavam enganadas pelos espíritos demoníacos ouvem a pregação
do Evangelho (João 8.32).
 
Vale lembrar que algumas das astutas ciladas de Satanás contra o povo de Deus e o próprio Deus envolvem:
 
·      Falsa doutrina – 1 Tm 4.1: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”.
 
·      Falsos evangelhos – 2 Co 11.4: “Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis”.
 
·      Falsos cristos – 1 Jo 2.18: “Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora”.
 
·      Milagres enganadores – 2 Ts 2.8,9: “E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira”.
 
·      Aparência de piedade – 2 Tm 3.1-5: “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque
haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos,
blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,sem afeto
natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor
para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”.
 
·      Falsos apóstolos – 2 Co 11.13-15: “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos,
transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o
próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os
seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais
será conforme as suas obras”.
 
Qual será o destino dos demónios?
Alguns que estavam livres já foram lançados ao abismo (Lucas 8.31 e Apocalipse 9.11); Outros estão
presos
e serão soltos na Grande Tribulação (Apocalipse 9.1-H e
16.13,14). Finalmente, todos terão o mesmo destino que satanás, isto é,
serão lançados para dentro do lago de fogo (Mateus 25.41
e Apocalipse 20.10).
 
Defesas do crente contra satanás:
 
1.       Intercessão de Cristo – Lc 22.31,32: “Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos”.
 
2.       Ter a atitude correta para com satanás – Jd 9: “Mas
o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito
do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele;
mas disse: O Senhor te repreenda”.
 
3.       Estar vigilante contra satanás – 1 Pe 5.8-10: “Sede
sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor,
bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes
na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos
no mundo. E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à
sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos
aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá”.
 
4.       Tomar uma atitude de resistência contra satanás, mas por vezes devemos fugir – 2 Tm 2.22: “Foge
também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a
paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor”.
 
5.       Fortalecer na comunhão com Cristo e tomar a armadura espiritual – Ef 6.10,11: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”.

A VITÓRIA EM CRISTO, Fp 3: 12-14
Cristo
libertou-nos para que pudéssemos apresentar a Deus, voluntariamente,
nossa adoração, reverência, fé, amor e esperança. Jesus nos devolveu a
alegria de uma comunhão sincera com Deus. Nosso espírito está livre.
Nossa alma, outrora escravizada pelo inimigo, estava  oprimida,
desfalecida. Contudo, agora, liberta por Deus, ela libera:
 
·           a força do seu intelecto. Servimos a Deus com inteligência, Rm 12: 2;
·           a força emotiva. Antes, chorávamos de tristeza; agora choramos de alegria pela presença de Jesus, Sl 126: 3;
·           a
força da memória. Esquecemo-nos do que ficou para trás, prosseguindo
para o alvo da nossa vocação, isto é, do chamado por Deus, Fp 3: 13;
·           a força da consciência, fazendo tudo para agradar a Deus, de livre e espontânea vontade, 1Jo 3: 22;
·           a
força do seu raciocínio, meditando e agradecendo a Deus pela grande
salvação e libertação oferecidas por Jesus Cristo, Hb 2: 3.
 
Wikipédia
Dicionário Aurélio
Bíblia de Estudo Pentecostal
Bíblia Shedd
Bíblia de Estudo NVI
Dicionário Bíblico Ilustrado – Ronald F. Youngblood / F.F. Bruce & R.K. Harrison
Manual Bíblico Unger – Merril Frederick Unger
Manual Bíblico Vida Nova 
http://portadesiao.blogspot.com/
Sites de Pesquisa da internet
 
DC. Nelilson Borba
Fonte: http://ensinodominicalbetel.blogspot.com/2011/08/licao-7-o-pai-que-clamou-jesus.html

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *