O amor de atitudes, um amor grande e precioso – Amor Ágape

O amor de atitudes, um amor grande e precioso – Amor Ágape

O amor descrito nos Evangelhos
sinóticos, relatado por Jesus e por Paulo em sua primeira carta a igreja de
Corintios é uma forma de amor elevada, é à base da construção de
relacionamentos entre o homem e o homem, e entre o homem e Deus, é o amor
organizacional de Deus.
No Antigo Testamento o amor era
descrito para o povo hebreu como o inverso do ódio, objeto de ação na vida do
povo, algo que aproximava um ao outro, um vínculo especial, como o de mãe e pai
para com o filho, ou até mesmo entre amigos, abrangendo a expressão amor para
um impulso dos sexos entre si, sem a conotação sexual.
Quando citado no Novo Testamento,
entre as abordagens, o capítulo 13 da carta de Paulo aos Coríntios, esse amor
torna-se o ágape, que tem a origem no grego clássico, pouco utilizado em demonstrações
de afeto, e mais em atitudes, um amor grande e precioso.
O amor ágape tornou-se especial
na derivação para a Septuaginta e foi designado para expressar um amor divino,
de sobremodo excelente, de um relacionamento entre Deus e suas criaturas, o
resumo de mandamentos detalhados no Velho Testamento, o amor a Deus e ao
próximo, um amor de entrega, renúncia, um amor de um Deus tríplice que entrega
o Filho à morte em um Plano de Salvação, dando o Espírito Santo como guia para
uma glória imaginável, um amor traçado por Deus desde o inicio, conduzindo suas
criaturas ao seu Plano Especial.
O amor ágape, de ação e não
meramente de emoção, que Paulo relata ser um caminho sobremodo excelente é a
atuação de Deus no mundo, como um senhor que cuida dos seus servos, julgando os
rebeldes de acordo com sua Vontade Soberana.
No ser humano, a atuação desse
amor deve ser a demonstração de bondade, um caminho de atividades, atuando por
inteiro e sendo utilizado para agradar a Deus, e ao próximo, amor usado por Deus
para que o ser humano se renda a Ele.
“E eu passo a mostrar-vos ainda
um caminho sobremodo excelente” Coríntios 12.31b
 
Por Carlos Reghine – extraído do
trabalho “Oikonomia – Um caminho sobremodo excelente” de autoria do blogueiro.
Um Canal Reformado! Sempre reformando!

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *