FAZENDO DIFERENÇA NESTE MUNDO

I – O CRENTE FOI CHAMADO POR JESUS CRISTO PARA SER O CRISTÃO COMO SAL DA TERRA
1. O sal é preservador. Ele conserva e preserva; daí ser figura da pureza. Sua cor alva também fala disso. Ele evita a deterioração. No caso da destruição da decaída Sodoma, Deus disse: “Não a destruirei por amor dos dez justos” (Gn 18.32).
Era o sal que estava impedindo a destruição. Concluímos que, quando a Igreja sair daqui, a destruição do mundo começará.
2. O sal produz sede. É a multidão perguntando aos apóstolos:
“Que faremos varões irmãos?” (At 2.37). É o carcereiro de Filipos clamando: “Senhores! Que é necessário que eu faça para me salvar?” (At 16.31).
O crente como sal cria sede espiritual nos outros, e, como luz, conduz as pessoas Àquele que é a fonte da salvação.
3. O sal é invisível quando em ação. O sal antes de ser aplicado é visível, mas ao começar a agir, temperando, preservando, etc., torna-se invisível.
És assim também, ou pugnas para aparecer, murmurando quando assim não acontece? O sal age invisivelmente, mas sua ação é claramente sentida. O pescador oculta-se ao pescar; do contrário os peixes fugirão. Jesus tanto compara o crente ao sal como ao pescador = (Mt 4.19). E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
4. O sal e a matéria viva. A carne com vida não precisa ser salgada para preservar-se. Quando Jesus disse dos seus discípulos: “vós sois o sal da terra”, deixou claro que a humanidade sem Deus está espiritualmente morta, perdida e prestes a perecer porque estão deixando os valores bíblicos de lado e invertendo os seus valores. ( A Palavra de Deus).
II – O CRISTÃO COMO LUZ DO MUNDO.
Mateus 5: 13 – Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.14 Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;15 Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
1. A luz não tem preconceitos. Ela tanto brilha sobre um criminoso como sobre uma criança inocente. Ela tanto brilha sobre uma poça de lama, como sobre uma flor. Assim deve ser o crente no desempenho de sua missão de luz no mundo, esparzindo a luz do Evangelho de Cristo sobre todos os povos, raças, culturas, tribos e indivíduos, independente de idade, sexo, cor, religião, profissão e posição.
2. A luz tem que ser alimentada (vv. 15,16). A luz que iluminava as casas nos tempos de Jesus era de lamparina, alimentada através de um pavio mergulhado em azeite. O tipo de material da lâmpada variava, mas o combustível era um só – o azeite. A lâmpada tendo o azeite é este que arde ao luzir. Caso contrário é o pavio que se queima e danifica a lâmpada. O mesmo ocorre ao verdadeiro cristão.
Ele depende sempre do óleo do Espírito Santo para difundir a luz de Cristo, a luz do Evangelho; se ele mesmo quiser brilhar espiritualmente, isto logo acabará, porque ele se “queimará”. Um pavio seco queima em pouco tempo.
Jesus disse de João: “Ele era a candeia que ardia” (Jo 5.35). Isto revela que João era um homem que tinha fogo, poder, fervor e luz da parte de Deus. Herodes apagou aquela candeia, mas não a sua luz, que ficou registrada nas Escrituras Sagradas
3. A luz não se mistura. Mesmo que ela ilumine um monte de lixo, ou cenas repugnantes, ela prossegue incontaminada na sua missão de iluminar.
Assim deve ser o crente: viver neste mundo tenebroso a difundir a luz de Cristo, e não se contaminar com o pecado e as obras infrutuosas das trevas e principalmente não inverter os valores cristãos ensinado por Jesus Cristo. Ver o que Jesus disse sobre isso em Lucas 11. 33-36. 33 E ninguém, acendendo uma candeia, a põe em oculto, nem debaixo do alqueire, mas no velador, para que os que entram vejam a luz.34 A candeia do corpo é o olho. Sendo, pois, o teu olho simples, também todo o teu corpo será luminoso; mas, se for mau, também o teu corpo será tenebroso.35 Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas.36 Se, pois, todo o teu corpo é luminoso, não tendo em trevas parte alguma, todo será luminoso, como quando a candeia te ilumina com o seu resplendor.
Conclusão:
Por que o Senhor nos salva e ao mesmo tempo nos deixa neste mundo de pecado e maldade, quando poderia nos conduzir imediatamente para o eterno lar celestial? É porque o seu propósito é que homens e mulheres salvos por sua infinita graça,sejam aqui “sal da terra” e “luz do mundo”, para a salvação dos perdidos. Abra o coração e deixe Cristo entrar e, você terá luz para achar a sua drácma perdida. Amém

TAG: FAZENDO DIFERENÇA NESTE MUNDO

Deus te ama e tem um plano maravilhoso de vida e salvação para você!!!
Pastor Júlio Fonseca

Compartilhar é se importar!

4 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *