Estudo Sobre o Livro dos Reis.

Estudo Sobre o Livro dos Reis.

O período dos reis está documentado nos livros dos Reis e das Crônicas, no entanto vamos utilizar nesse estudo, apenas registros que se encontram no primeiro e no segundo livro dos reis. destacaremos de forma sintetizada algumas das principais passagens sobre esse livro, que destaca a vida e a história dos Reis de Israel (que mais tarde seriam Reino do Norte e do Sul). Pela quantidade de histórias, faremos alguns resumos, pois uma explanação completa de cada história faria desse trabalho algo muito extenso.
1ª Parte – 1Rs 1-2
Primeiro grande evento registrado no livro dos reis é a sucessão do trono de Davi.
Davi encontrava-se com aproximadamente 70 anos de idade (ver 2Sm 5.4), e estava enfermo(1Rs 1.1). Era do conhecimento de Davi, que Salomão deveria ocupar o trono em seu lugar(1Rs 1.30); porém, Davi soube do golpe (1Rs 1.5) que seu filho Adonias havia tramado contra o próprio rei Davi. Visto que era da vontade de Deus, que Salomão fosse rei em lugar de Davi (1Cr 22.9), então ele, o rei Davi deu ordem a Zadoque (sacerdote), a Natã (profeta), para que ungissem a Salomão como rei de Israel. Adonias quando soube que seu irmão Salomão estava assentado no trono do reino, entrou em pânico e foi abandonado por todos aqueles que antes haviam o apoiado na frustrante tentativa de golpe contra o rei. Davi dá algumas orientações a Salomão, entre as quais Davi exorta a Salomão, para que ele se mantenha segundo os estatutos do Senhor (1Rs 2.3,4). Após Davi dar orientações a Salomão, chega a hora da sua morte (1Rs 2.10). Salomão fortalece o reino de Israel e executa as ordens as ordens que Davi seu pai o havia orientado(1Rs 2.12,46). 
 
Veja algumas curiosidades
* Há grande possibilidade de Davi ter morrido com febre (1Rs 1.1).
* Último pedido de Davi a Salomão foi que ele se executasse algumas pessoas (1Rs 2.5,6,9)
* A primeira obra de Salomão, relatada pelo “Livro dos Reis”, foi mandar matar Adonias, seu irmão (1Rs 2.24,25)
* Salomão destitui o sacerdote Abiatar do seu cargo (1Rs 2.26,27)
* Simei constrói uma casa, para que seja preso nela (1Rs 2.36,37)
 
2ª Parte – 1Rs 3-11
Nesta segunda mensagem sobre o livro dos reis, destacaremos a história do rei Salomão. Não entraremos nos pormenores da história, no entanto, o ponto principal da vida de Salomão será abordado.
Como Salomão ( filho de Davi e Bate Seba) usou sua sabedoria
Após a morte do rei Davi, Salomão começou a governar a todo Israel, porém Salomão no começo do seu reinado se sentiu incapaz de governar a nação e pediu ao Senhor Deus que lhe desse sabedoria para governar (1Rs 3.7-9); Salomão torna-se então, um homem extremamente sábio (1Rs 4.29-34); durante a metade do tempo em que Salomão reinou, ele se ocupou em fazer construções (1Rs 9.10). Salomão era homem tão sábio e influente a ponto de fazer com que pessoas de todas as partes do mundo viessem a sua presença, afim de ouvir as suas sábias palavras. Em riquezas materiais Salomão também excedeu a todos os reis da terra (1Rs 10.24). 
Vimos até aqui, que Deus havia sido muito bom para com Salomão, pois desde o dia em que Salomão fez um pedido a Deus, recebera mais do que havia pedido (1Rs 3.13). Porém, Salomão não perseverou em seguir ao Senhor (1Rs 11.6), ele seguiu doutrina de demônios, fez altares para esses demônios (1Rs 11.5,7). Salomão, tinha relações sexuais com 700 esposas e mais 300 concubinas que também estavam a disposição para o seu prazer (1Rs 11.3). Com certeza Salomão foi o homens mais sábio que a bíblia registra (1Rs 3.12), mas na contra-mão da sua sabedoria esteve a sua imensa ingratidão a Deus, e por conta dessa ingratidão, Israel foi dividido em dois (1Rs 11.13).Salomão conseguiu construir Israel e também destruir a Israel.
 
Veja algumas curiosidades
*A primeira causa que Salomão julgou após ter recebido sabedoria, foi uma causa entre duas prostitutas (1Rs 3.16-28).
*Salomão fez uma casa para si, e uma casa para sua esposa (1Rs 7.8).
*As construções que Salomão empreendeu, foi feita com trabalho forçado (1Rs 9.21,22).
*A metade do tempo em que Salomão governou, foi dedicada em construção civil (1Rs 9.10). 
 
3ª Parte – 1Rs 12-14 
Na terceira mensagem sobre o livro dos Reis, vamos abordar um momento importante para a nação, que foi a sua divisão política. Israel foi dividido em duas nações, sendo (Israel) Reino do Norte e (Judá) Reino do Sul.
 
Após a morte de Salomão, seu filho Roboão, reinou em seu lugar. 
 
O povo pediu que o Rei Roboão alivia-se a carga que Salomão, seu pai, havia posto sobre o povo, mas Roboão não atendeu ao pedido do povo, e por conta desse fato a nação se dividiu em suas mãos (1Rs 12.16-20). 
Aqui começaremos a ver o reino dividido. 
 
Jeroboão, o rei de Israel (Norte), logo no início do seu reinado, levou o povo a praticar rituais idólatras (1Rs 12. 28ss). Mesmo após Jeroboão ter sido advertido pelo profeta de Deus, ele não se converteu do seu mau caminho ( 1Rs 13.33).
Naqueles dias adoeceu Abias, filho do rei Jeroboão; então ele recorreu ao profeta de Deus, pensando que seu filho seria curado, mas isso não aconteceu. Abias morreu; pois o Senhor Deus, havia se agradado de Abias, e quis tomá-lo para si (1Rs 14.13).
Enquanto isso, em Judá…
Roboão (primeiro rei de Judá), o sucessor de Salomão, reinava de forma pecaminosa, e isso fez com que toda a nação viesse a pecar (1Rs 14.22-24), e como resultado do pecado de Judá, Sisaque, rei do Egito saqueou a casa do rei e também a casa do Senhor (1Rs 14.25v). 
Veja algumas curiosidades 
* As 12 tribos de Israel, não são os 12 filhos de Jacó; José dividiu sua herança entre seus dois filhos (Manassés e Efraim), e Levi não recebeu herança (Js 14.4).
 
* Os “jovens” (mancebos), citados em 1Rs 12.10, tinham aproximadamente 40 anos de idade. 
 
* Jeroboão teme que o povo queira se voltar para Deus, e os leva a idolatria (1Rs 12.27-30).
* Jeroboão faz uma imitação da festa dos tabernáculos (1Rs 12.32,33) (sobre a festa dos tabernáculos, ver Lv 23.34).
* Deus tira a vida do filho de Jeroboão, para protegê-lo do pecado na nação (1Rs 14.13-15).
* Durante todo o reinado de Roboão, houve guerra contra Israel (1Rs 14.30).
4ª Parte – 1Rs 15-16 
A Quarta passagem destacada relata uma grande desordem que ocorreu no Reino do Norte (Israel). Ao mesmo tempo em que Israel enfrentava uma grande desordem, o Reino do Sul (Judá) vivia um momento mais estável, pois quem o governava era o bom rei Asa.
Após o rei Davi (tataravô de Asa), Asa foi o primeiro rei que andou segundo a vontade de Deus (1Rs 15.11).
Enquanto isso no Reino do Norte, havia uma desordem geral na nação, mortes, homicídios, genocídios, suicídios, conspirações políticas, muita prostituição e selvageria. Durante o reinado de Asa, em Judá, Israel passou pela administração de sete reis, são eles: Jeroboão (1Rs 14.16-20); Nadabe, filho de Jeroboão foi morto por Baasa (1Rs 15.25-28); Baasa foi um mal rei (1Rs 16.1,2); Elá, filho de Baasa reina e é morto por Zinri, quando estava embreagado (1Rs 16.8-10); Zinri reinou por pouco tempo e não foi aceito pelo povo, que procurou destituí-lo do trono, após Zinri ver que não havia saída para ele, então queimou sobre si a casa do rei e dessa forma se suicidou (1Rs 16.10-18); o povo estava dividido entre Onri e Tibni para ver qual seria o novo rei, porém, Tibni morreu e Onri foi aclamado rei de Israel (1Rs 16.21-23); Onri estabeleceu Samaria como a nova capital de Israel (1Rs 16.24); Após a morte de Onri, Acabe seu filho reinou em seu lugar (1Rs 16.29,30). 
Perceba que enquanto Israel viveu toda essa desordem, Judá estava sob o comando de um único rei, o que gerou mais segurança e estabilidade política e religiosa.
Veja algumas curiosidades
* Durante o reinado de Asa, em Judá, existiram sete reis em Israel.
* Na velhice de Asa, ele contraiu uma grave doença nos pés (1Rs 15.23; 2Cr 16.12).
* Quando o rei Elá foi assassinado, ele estava se embriagando (1Rs 16.9).
* Zinri reinou durante sete dias (1Rs 16.15).
* Onri comprou a cidade, que seria chamada de Samaria, por aproximadamente 70 quilos de prata (1Rs 16.24).
5ª Parte – 1Rs 17 – 2Rs 2.11
Na quinta mensagem do livro dos reis, destacaremos alguns fatos sobre o ministério de um dos profetas mais comentados dentro do cenário bíblico, estamos falando sobre o profeta Elias.
Logo na primeira vez em que o nome de Elias é citado, ele está anunciando ao rei Acabe o início da seca que viria sobre Israel (1Rs 17.1). Após Elias anunciar a seca sobre Israel, ele é sustentado de maneira sobrenatural por Deus durante três anos (1Rs 17.6,14,15). Passados três anos do anuncio da seca, Elias volta a falar com o rei Acabe, que o chama de “perturbador de Israel”, mas Elias diz a Acabe que o verdadeiro perturbador de Israel é o próprio rei Acabe e seus antepassados (1Rs 18.16-18). Elias desafia os profetas de Jezabel e os destrói, e com esse sinal muitos entre o povo se voltam para Deus (1Rs 18.19-40); chove sobre Israel (1Rs 18.41-45). Elias é ameaçado por Jezabel e fica atemorizado (1Rs 19.3-7). Elias pensa estar só, mas Deus diz que deixou mais sete mil fieis em Israel (1Rs 19.14,18). Eliseu começa a acompanhar a Elias (1Rs 19.19-21).
 
O capítulo 20, conta como Acabe venceu duas guerras contra a Síria (1Rs 20.21,26-30).
 
O rei Acabe tenta comprar a vinha de Nabote, mas ele se recusa a vender (1Rs 21.3), então Jezabel trama a morte de Nabote e o rei Acabe aceita o plano de Jezabel, e é repreendido por Deus através de Elias (1Rs 21.17-24). O capítulo 22, fala da aliança entre Acabe e Josafá, o rei de Judá. Durante essa aliança, Israel guerreia novamente contra a Síria, e o rei Acabe é morto em combate (1Rs 22.34-37). 
Elias anunciou ao rei Acazias, filho de Acabe, que ele não seria curado de sua doença (2Rs 1.4,16). Elias ora e o fogo do céu consome os guardas do rei (2Rs 1.9-12). Elias passa em seco pelo rio Jordão (2Rs 2.7,8). Elias é levado ao céu em um redemoinho (2Rs 2.11).
Elias foi um dos profetas mais usados por Deus, e esse esboço de alguns dos principais eventos sobre o ministério de Elias, não tem a intenção de abordar toda a sua vida, mas sim, de fazer um resumo.
 
Veja algumas curiosidades
* Elias foi sustentado por pássaros (1Rs 17.6).
* Jezabel sustentava 950 profetas de Baal e Aserá (1Rs 18.19).
* No momento de maior fraqueza de Elias (1Rs 19.4-14), ele andou sozinho, pois havia deixado seu assistente em Berseba (1Rs 19.3). 
* Mesmo Acabe sendo um péssimo rei, Deus o concedeu vitórias (1Rs 20).
* O subtítulo de algumas bíblias, afirma que quando Elias estava assentado no cume do monte, 100 homens foram mortos pelo fogo, mas na verdade foram 102 homens mortos (2Rs 1.10,12).
6ª Parte – 2Rs 2.12 – 2Rs 4
 
Na sexta parte deste estudo, destacaremos alguns dos principais “sinais” que ocorreram durante o ministério do profeta Eliseu, o qual foi sucessor de Elias.
A bíblia diz que Eliseu estava arando a terra, quando veio Elias a ele e o chamou para a obra ministerial. Eliseu atendeu ao chamado feito por Deus, e seguiu a Elias; após Elias ser lavado ao céu, Eliseu dá início ao seu chamado para ser profeta do Senhor.
O primeiro sinal operado por Eliseu, foi abrir o rio Jordão e passar em seco por ele (2Rs 2.14). Deus purifica as águas do rio através do profeta Eliseu (2Rs 2.19-22). Eliseu salva três reis e os três exércitos (2Rs 3). Eliseu aumenta o azeite da viúva (para que dessa forma a viúva tivesse oportunidade de quitar uma dívida que havia sido contraída pelo seu falecido marido) (2Rs 4.1-7). Eliseu e Geazi são acolhidos por uma mulher rica, a mesma concebe um filho, porém mais tarde o filho morre, então Eliseu ora a Deus, e Deus novamente dá a vida àquela criança (2Rs 4.8-35). Naamã é curado da lepra e oferece recompensa financeiras para Eliseu, porém Eliseu não aceita. No entanto, Geazi vai atrás do ouro de Naamã, e é punido com a lepra (2Rs 5). Deus usa Eliseu para dar livramento para Israel (2Rs 6.8-23). Eliseu profetiza a abundância de alimentos para Israel (2Rs 7.1). Eliseu manda um dos discípulos dos profetas ungir a Jeú rei sobre Israel (2Rs 9.1-3). Eliseu sofre de uma doença incurável, profetiza sobre o reinado de Jeoás e morre (2Rs 13.14-21). 
Jeú! O exterminador!
Jeú extermina o rei Jorão e o rei Acazias (2Rs 9.24,27).
A morte de Jezabel: Jezabel foi jogada do alto do palácio, pelos seus oficiais (2Rs 9.30-37).
Jeú mandou matar todos os filhos de Acabe, e os outros parentes de Acabe que moravam em Jezreel e também as autoridades do seu governo, amigos e sacerdotes; os parentes de Acazias, rei de Judá, também foram mortos por Jeú (2Rs 10.1-14). 
Jeú mata todos os servos de Baal (2Rs 10.18-25).
Atalia, a mãe de Acazias foi rainha de Judá por seis anos. Ela tentou destruir toda a descendência real, mas Joás foi livrado da morte, e quando tinha sete anos de idade, foi proclamado rei de Judá (2Rs 11.1-3,21).
Veja algumas curiosidades
* O último sinal operado por Elias, foi igual ao primeiro sinal operado por Eliseu (2Rs 2.8-14).
* Eliseu pediu que alguém tocasse uma música, enquanto ele aguardava uma resposta de Deus (2Rs 3.14-15).
* O filho da mulher que acolheu a Eliseu, morreu com “dor de cabeça” (2Rs 3.18-20). 
* Eliseu estava protegido pelo exército de Deus (2Rs 6.17).
* Eliseu morreu com uma doença incurável (2Rs 13.14). 
7ª Parte – 2Rs 14 – 25
 
Como em quase todo o livro dos reis, vemos histórias cheias de traição, desobediência a Deus, vingança, mortes, idolatria[…]. No entanto, na parte final deste estudo, destacaremos em especial os registros dos dois principais reis de Judá, os quais são Ezequias e Josias.
 
Os reis de Israel constantemente pecavam contra o Senhor Deus. Jeroboão II foi um péssimo rei, e mesmo assim prosperou e conseguiu retomar muita terra que Israel havia perdido. Durante o reinado de Peca (assassino de Pacaías) Israel é tomada e lavada em cativeiro pela Assíria (2Rs 15.29).
Em Judá, Amazias fez o que era reto aos olhos do Senhor (2Rs14.3), como também seu filho Azarias, também chamado de Uzias (2Rs 15.3), e seu neto Jotão (2Rs 15.32). Acaz foi um péssimo rei (2Rs 16). Ezequias filho de Acaz, torna-se um ótimo rei para Judá, e no seu reinado aconteceu um dos maiores livramentos que Deus operara; após Ezequias se ver sem forças para lutar contra o exército da Assíria, o anjo do Senhor feriu 180 mil soldados assírios e assim deu livramento a Judá (2Rs 18.13-37, 2Rs 19). Após a morte de Ezequias, seu filho Manasses, e seu neto Amon forma reis que não seguiram as orientações de Deus, porém o bisneto de Ezequias, Josias torna-se um rei admirável por sua total obediência ao Senhor Deus (2Rs 22.2; 2Rs 23.25). tanto Ezequias quanto Josias, quando estiveram diante de dúvidas consultaram aos profetas do Senhor, respectivamente Isaías e a profetisa Hulda. Após a morte de Josias, não existia mais nenhuma estabilidade em Judá, pois o Reino do Sul não perseverou em buscar a face de Deus, e por conta de tanta desobediência Judá foi levada em cativeiro pelos babilônios (2Rs 24-25). 
Veja algumas curiosidades
* Uzias era rei, mas não podia governar (2Rs 15.5).
* Deus enviou leões para matar alguns dos invasores de Samaria ( 2Rs 17.24-26).
* Ezequias quebrou em pedaços a serpente de ouro que Moisés fizera (2Rs 18.4).
* Jeroboão II foi um péssimo rei, mas Deus o deu várias vitórias (2Rs 14.23-28).
* Josias mandou abrir as sepulturas e queimar os ossos dos mortos (2Rs 23.16).
Fonte:http://www.ministerioicas.com/2010/09/estudo-sobre-o-livro-dos-reis.html

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *