COMO VENCER A AFLIÇÃO

COMO VENCER A AFLIÇÃO

“De noite indago o meu íntimo, e o meu espírito perscruta.  Rejeita o Senhor para sempre? Acaso, não torna a ser propício? Cessou perpetuamente a sua graça? Caducou a sua promessa para todas as gerações? Esqueceu-se Deus de ser benigno? Ou, na sua ira, terá ele reprimido as suas misericórdias? Então, disse eu: isto é a minha aflição; mudou-se a destra do Altíssimo.” Salmo 77:6-10
De tempos em tempos somos atacados por um espírito terrível que vem tirar  sossego e a paz de nosso coração. É uma força superior que atinge o mais profundo do ser, da alma, do espírito e  dos sentimentos. São setas do inferno que nos paralisam, transtornam nosso viver, e nos fazem experimentar reveses e  vulnerabilidades do nosso interior.
O espírito da aflição a que me refiro, é traiçoeiro porque atinge nosso pensamento e nossa alma, produzindo sentimentos amargos, vazios, solidão, e uma sensação de impotência que muitas vezes nos causa pavor e morte.
É bem verdade que o próprio Jesus nos alertara a respeito das muitas aflições que passaríamos nesse mundo. “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” João 16:33
E o próprio salmista advertira anteriormente a respeito desses dissabores humanos.  Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra.” Salmo 34:19
O abalo dessa seta do maligno é tão impactante que o salmista disseca a profundidade de sua ação que atinge o mais profundo do ser humano, o interior e o exterior. Ele fala da angústia da alma, dos olhos brotam lágrimas, e até o corpo é atingido frontalmente, através de enfermidades e dores.
“Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois tens visto a minha aflição, conheceste as angústias de minha alma e não me entregaste nas mãos do inimigo; firmaste os meus pés em lugar espaçoso.  Compadece-te de mim, SENHOR, porque me sinto atribulado; de tristeza os meus olhos se consomem, e a minha alma e o meu corpo.” Salmo 31:7-9
O salmista da leitura inicial está perplexo, atordoado, avassalado por esses sentimentos, que muitas vezes se evidenciam nas madrugadas, quando o silêncio exterior faz-nos voltar para as vozes da alma, é quando o grito de socorro de nosso interior irrompe nos deixando com insônia, inquietos, brotando em questionamentos do porquê de todos aqueles sentimentos de tristeza e derrota. “De noite indago o meu íntimo, e o meu espírito perscruta.  Rejeita o Senhor para sempre? Acaso, não torna a ser propício? Cessou perpetuamente a sua graça? Caducou a sua promessa para todas as gerações? Esqueceu-se Deus de ser benigno? Ou, na sua ira, terá ele reprimido as suas misericórdias?” Salmo 77:6-9
Mas depois de todos esses questionamentos algo racional salta acima dos sentimentos antagônicos, ele diz: “ … Então, disse eu: isto é a minha aflição; mudou-se a destra do Altíssimo.
Definindo aflição.
A aflição é um sentimento de agonia, sofrimento intenso, preocupação ou desassossego por alguma causa ou coisa que afeta ou vai afetar a nossa vida. Angústia, tristeza, mágoa, pesar, dor, inquietação, ansiedade, padecimento físico, tormento, tortura.
De onde surge o espírito de aflição? Qual a sua natureza intrínseca? E por que somos atingidos por esses sentimentos?
As aflições muitas vezes surgem dos conflitos advindo da natureza humana: frustrações, desejos não realizados, perdas, rompimentos de relações, ameaças, saudades da pessoa ou objeto amado, amor não correspondido, perseguição e tramas de inimigos.  Ou algo não detectado, não reconhecido, ou não revelado. Muitas vezes uma seta do inferno que abate totalmente nosso espírito.
Outras vezes surgem de vermos comportamentos incompatíveis com normalidade dos procedimentos aceitos. Não te aflijas por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos perversos,” Provérbios 24:19;
“…e livrou o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados.” II Pedro 2:7
Muitas de nossas aflições são provenientes de nossos pecados e de decisões erradas. Naquele dia, diz o SENHOR, congregarei os que coxeiam e recolherei os que foram expulsos e os que eu afligira.” Miquéias 4:6;
“Assim diz o SENHOR: Por mais seguros que estejam e por mais numerosos que sejam, ainda assim serão exterminados e passarão; eu te afligi, mas não te afligirei mais.” Naum 1:12
“Eu repreendo e disciplino a quanto amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.” Ap 3:19;
“Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça.” Hebreus 12:11
Outras vezes as aflições têm o caráter pedagógico de provar a natureza de nossa fé e fidelidade a Deus.
“Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos.  Ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conhecias, nem teus pais o conheciam, para te dar a entender que não só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do SENHOR viverá o homem.  Nunca envelheceu a tua veste sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos.  Sabe, pois, no teu coração, que, como um homem disciplina a seu filho, assim te disciplina o SENHOR, teu Deus. Deut.” 8:2-5;
As aflições revelam a qualidade de nossa fé em Deus. É na fornalha das aflições que é provado o grau de comprometimento que temos com Deus. Exemplo: Os amigos de Daniel: Sadraque, Mesaque e Abede Nego. Daniel 3:13-18
A fé amadurecida pela adversidade diz: aconteça o que acontecer, eu não servirei outros deuses; seja o que for, qual o resultado quer que seja, eu te louvarei, Senhor. “Pois tu, ó Deus, nos provaste; acrisolaste-nos como se acrisola a prata.  Tu nos deixaste cair na armadilha; oprimiste as nossas costas;  fizeste que os homens cavalgassem sobre a nossa cabeça; passamos pelo fogo e pela água; porém, afinal, nos trouxeste para um lugar espaçoso.” Salmo 66: 10-12
“Mas ele sabe o meu caminho; se ele me provasse, sairia eu como o ouro.” Jó 23:10
COMO VENCER O ESPÍRITO DE AFLIÇÃO?
Aprendemos  como vencer o espírito de aflição com exemplos de homens que um dia já passaram por situações semelhantes ou piores que  a nossa.
Vencendo com Louvor e Adoração.
Paulo e Silas na cadeia nos ensinam que as cadeias não poderão resistir uma alma que louva e reconhece o Deus a que serve.
Atos 16:25-29
25 – E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.
26 – E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.
27 – E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.
28 – Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos.
29 – E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.
Vencendo com Fé sobrenatural.
Os três amigos de Daniel, Sadraque Mesaque e Abede Nego. Mostra que em tempo de aflição a fé sobrenatural é essencial para obtermos a vitória. “Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ao rei: Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.” 

Daniel 3:13-18
13 – Então Nabucodonosor, com ira e furor, mandou trazer a Sadraque, Mesaque e Abednego. E trouxeram a estes homens perante o rei.
14 – Falou Nabucodonosor, e lhes disse: É de propósito, ó Sadraque, Mesaque e Abednego, que vós não servis a meus deuses nem adorais a estátua de ouro que levantei?
15 – Agora, pois, se estais prontos, quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, para vos prostrardes e adorardes a estátua que fiz, bom é; mas, se não a adorardes, sereis lançados, na mesma hora, dentro da fornalha de fogo ardente. E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos?
16 – Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio.
17 – Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei.
18 – E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste.

Vencendo com Esperança.
Habacuque é o profeta da esperança, que não obstante a perseguição, a escassez e a fome, permaneciam com esperança, fé e alegria em seu Deus. “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado,  todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação. O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente. A o mestre de canto. Para instrumentos de cordas.”
Habacuque 3:17-19
17 – Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
18 – Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.
19 – O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).
Vencendo com o Clamor.
“Clamou este aflito, e o SENHOR o ouviu e o livrou de todas as suas tribulações.” 
Salmo 34:6
“Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia, me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.” Salmo 4:1
“Inclina, SENHOR, os ouvidos e responde-me, pois estou aflito e necessitado.”Salmo 86:1; “Porque estou aflito e necessitado e, dentro de mim, sinto ferido o coração.”109:22
“Os meus olhos desfalecem de aflição; dia após dia, venho clamando a ti, SENHOR, e te levanto as minhas mãos.” Salmo 88:9
Estou aflito e mui quebrantado; dou gemidos por efeito do desassossego do meu coração.” Salmo 38:8
Agora, dentro de mim se me derrama a alma; os dias da aflição se apoderaram de mim.”Jó 30:16
Vencendo com reconhecimento e arrependimento.
“Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos.” Salmo 119:71
“Bem sei, ó SENHOR, que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste.” Salmo 119:75
“Não vos comove isto, a todos vós que passais pelo caminho? Considerai e vede se há dor igual à minha, que veio sobre mim, com que o SENHOR me afligiu no dia do furor da sua ira.” Lamentações 1:12
Há promessas de livramentos de aflição.
Deus sempre  vê, ouve e conhece o sofrimento do aflito.
“Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento;” Exôdo 3:7
“…e, assim, fizeram que o clamor do pobre subisse até Deus, e este ouviu o lamento dos aflitos.” Jó 34;28
Os aflitos não serão esquecidos por Deus.
“Pois aquele que requer o sangue lembra-se deles e não se esquece do clamor dos aflitos.” Salmo 9:12
“Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.” Salmo 9:18
Nem despreza e nem abomina a dor do aflito.
“Pois não desprezou, nem abominou a dor do aflito, nem ocultou dele o rosto, mas o ouviu, quando lhe gritou por socorro.” Salmo 22:24
A presença de Deus é garantida nos dias de aflição.
“Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei.” Salmo 91:15
“Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia, me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.” Salmo 4:1
Há esperança para os aflitos.
“Vejam isso os aflitos e se alegrem; quanto a vós outros que buscais a Deus, que o vosso coração reviva.” Salmo 69:32
“Julgue ele os aflitos do povo, salve os filhos dos necessitados e esmague ao opressor.” Salmo 72:4
“se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia.” Isaías 58:10
O dia da aflição é um tempo difícil, mas também é um tempo de grandes aprendizados, onde é provada a natureza de nossa fé e firmeza devidas a Cristo. È um tempo de buscarmos mais a Deus, olhando para o nosso interior e repreendermos todo espírito de tristeza e angústia para que nossas almas estejam livres para adorar a Deus, clamar e com fé e esperança, esperarmos o tempo da bênção e da vitória que certamente virá sobre nós.
Como Jabez devemos sempre orar pedindo o livramento das aflições.
“Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh! Tomara que me abençoes e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.” I Crônicas 4:10

Autor da pregação: Pr Francisco Nascimento

TAG: COMO VENCER A AFLIÇÃO

Deus te ama e tem um plano maravilhoso de vida e salvação para você!!!
Pastor Júlio Fonseca

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *