A salvação em Cristo

A salvação em Cristo

 Que mudança será operada por Deus na vida de quem crê?
  • Será filho de Deus – “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome” ( Jo 1:12 ; Gl 3:26 );
  • Gerado de Novo – “Segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição dos mortos…” ( 1Pd 1:3 );
  • Nova Criação – “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” ( 2Co 5:17 );
  • Nova condição – “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…” ( Rm 8:1 );
  • Nova Natureza – “Pelas
    quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por
    elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da
    corrupção, que pela concupiscência há no mundo” ( 2Pe 1:4 ).
A Bíblia apresenta à humanidade uma oferta de salvação. Ora, se há uma oferta de salvação é porque a humanidade está perdida.
Antes de entender como o homem é salvo por Deus, é necessário compreender do que o homem é salvo e como a humanidade se perdeu.

Facebook - Curta nossa Página…
  Adão – A Porta Larga
O homem é salvo por intermédio do evangelho de uma condição herdada
do primeiro Pai da humanidade. Foi Adão quem pecou, e por causa da
ofensa dele, todos os homens pecaram ( Rm 5:19 ).
Através da ofensa de Adão todos os homens tornaram-se pecadores, ou
seja, separados de Deus, alienados da vida que há em Deus, destituídos
da glória de Deus.
Não importa a posição social, a religiosidade, a moral, o
comportamento, a nacionalidade, o cargo, etc., todos os homens gerados
segundo a carne e do sangue de Adão são pecadores. Ora, são pecadores em
conseqüência da condição herdada de Adão, e não por causa do
comportamento ou moral que adotaram.
A bíblia compara a condição do pecador como sendo semelhante à condição de um escravo.
Na antiguidade havia homens ‘livres’ e ‘escravos’. A diferença entre
livres e servos não estava na constituição física, mental ou
comportamental do homem, antes a diferença era produto de uma condição
social.
O homem livre era submetido a servidão quando não saldava suas
dívidas, por ser despojo de guerra ou quando gerado de pais escravos!
Assim como os filhos de escravos também eram escravos, todos os
homens tornaram-se servos do pecado por serem filhos de Adão. Adão
vendeu-se ao pecado tornando-se escravo do pecado, e todos os seus
descendentes vêem ao mundo em igual condição ao pai ( Is 43:27 ).
Não são as ações dos homens que determina se ele é ou não pecador,
antes é da sua origem que decorre a condição de sujeição ao pecado.
Jesus demonstrou que todo aquele que comente pecado é escravo do
pecado, ou seja, por ser escravo do pecado é que o homem peca. A
condição de sujeição ao pecado é que determina a condição do homem:
pecador. Na condição de pecador todas as suas ações são reputadas como
sendo pecado.
O apóstolo Paulo demonstra que todos os homens pecaram e destituídos
estão da glória de Deus ( Rm 3:23 ). A doutrina anunciada pelo apóstolo
Paulo também foi anunciada pelos profetas, visto que Davi declarou ter
sido formado em iniqüidade e concebido em pecado ( Sl 51:5 ).
Davi demonstrou que todos os homens se desviaram e num mesmo evento
(juntamente) se tornaram imundos ( Sl 14:3 ). A queda de Adão foi o
único evento que comprometeu toda a humanidade, e após a queda, todos os
homens tornaram-se abomináveis em suas obras: não há quem faça o bem (
Sl 14:1 ).
A condição do homem é miserável, visto que o melhor dentre os homens é
comparável a um espinho, e o mais justo a uma sebe de espinhos. Desde
que Adão pecou (pereceu), não há entre os filhos dos homens um que seja
reto ( Mq 7:2 e Mq 7:4 ).
Desde o ventre materno os homens estão desviados, pois entraram por
um caminho que os conduz a perdição, em decorrência da desobediência,
julgamento e condenação de Adão ( Sl 58:3 e Sl 53:2- 3).
Não importa condição social, religiosa, boas ações, comportamento,
moral, sacrifícios, votos, etc., a condição herdada de Adão tornou todos
os homens pecadores, ou seja, homens a serviço do pecado. Pecam por que
são pecadores! Não fazem o bem porque são maus.


O Evangelho
Por intermédio do evangelho, os homens são informados que Deus é rico
para com todos que o invocam. Não importa a condição social, moral ou
comportamental, Deus é generoso para com todos os homens ( Rm 10:12 ).
O evangelho de Cristo alcança tanto Nicodemos que era mestre, juiz e
religioso, quanto a samaritana, que teve cinco maridos e o que agora
tinha, não lhe pertencia.
Através da fé que se manifestou, o homem reconhece a sua condição de
pecador que decorre da condenação em Adão, e compreende o quanto
necessita de salvação ( Gl 3:23 ; Rm 5:18 ).
Nos dias atuais as pessoas procuram as igrejas em busca de um
milagre, de um emprego, de um casamento, porém, a graça de Deus se
revelou salvadora, ou seja, o evangelho destina-se tão somente a salvar
os pecadores da condenação herdada de Adão.
Caso o homem não aceite a Cristo como Senhor, o seu destino é o
inferno de fogo e enxofre, pois entrou por um porta larga (Adão) que o
faz andar por um caminho largo que conduz à perdição ( Mt 7:13 ).
Qualquer que não aceitar a mensagem que concede nova vida não pode
entrar no reino dos céus ( Jo 3:3 ). Basta ao homem ouvir e crer que
será salvo da condição que o leva para um tormento eterno.
A bíblia demonstra que o evangelho foi anunciado primeiramente a
Abraão. Abraão creu na promessa e isto lhe foi imputado por justiça ( Gl
3:8 ). Do mesmo modo, todo aquele que crê na mensagem do evangelho,
será justificado.
Para ser salvo, basta crer na mensagem do evangelho, ou seja, conforme diz as Escrituras ( Jo 7:38 ).
Crer em Cristo não tem relação com um sentimento de medo, tremor,
terror do inferno, antes decorre da mensagem anunciada, a fé que uma vez
foi dada aos santos ( Jd 1:3 ).
O evangelho é poder de Deus para todo que crê. Por intermédio do
evangelho o homem ganha nova vida, uma vez que Deus concede ao que crê
um novo coração e um novo espírito ( Is 57:15 ).
Observe que o evangelho de Cristo, a fé que foi manifesta aos homens,
também é nomeado de: poder de Deus, fé, esperança, promessa, etc.
Observe o emprego da palavra fé e crer em um mesmo verso:
  • “…sabemos que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, também temos crido em Jesus Cristo…” ( Gl 2:16 );
  • “Pois nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé” ( Rm 1:17 ).
Nestes versos o apóstolo Paulo faz referência à fé contrastando-a com
a lei, ou seja, ele fez referência à mensagem do evangelho quando
utilizou o substantivo ‘fé’. Em seguida, ele demonstra que, por meio da
fé, os cristãos têm crido, ou seja, no evangelho se descobre que a
justiça de Deus se dá por intermédio da mensagem do evangelho (fé),
quando o homem descansa (fé) na esperança proposta.



Vivos! O site da fé Cristã!


 A Salvação

 

Jesus demonstrou que quem ouve a sua palavra e crê em Deus, tem a
vida eterna, ou seja, não entrará na condenação, pois passou da morte
para a vida ( Jo 5:24 ).
A condição do pecador é morte, o mesmo que escravo do pecado,
destituído da glória de Deus, filho da desobediência, filho da ira, etc.
Quem crê deixa a condição de morto e passa a condição de vida. Quem crê
em Cristo não é condenado, mas quem não crê já está condenado, pois
permanece sob a condenação imputada a Adão e todos os seus descendentes (
Jo 3:18 ).
A condenação e a ira de Deus veio sobre todos os homens por causa da
ofensa de Adão. Através da ofensa de Adão todos pecaram e morreram, ou
seja, foram separados d’Aquele que é a vida. Qualquer que crê em Cristo
possui vida eterna e não mais será alvo da ira de Deus ( Jo 3:26 ).
A todos que ouvirem a mensagem do evangelho e confessar a Cristo, o
sumo sacerdote da nossa confissão, crendo que Cristo foi ressuscitado
dentre os mortos para a glória de Deus Pai, serão salvos      ( Rm 10:9 -10
).
Serão salvos de que? Da atual condição financeira? Da família
problemática? Dos problemas socioeconômicos? Etc. Não! Jesus alertou que
os que n’Ele crê serão salvos da condenação estabelecida em Adão,
porém, não seriam tirados do mundo e continuariam tendo aflições ( Jo
16:33 ).
Qualquer que crer em um pseudo-evangelho que anuncia que Deus mudará a
condição social do homem, ou que haverá uma mudança financeira radical
daquele que segue a Cristo, não será salvo, nem da ira vindoura, nem das
questões relativo a este mundo, pois o evangelho de Deus é segundo as
escrituras e não se constitui programa social.
A bíblia é clara: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” ( Rm 10:13 ), porém, a promessa de Deus diz da esperança futura, e não das coisas deste mundo.
Deus amou o mundo de tal maneira que
deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça,
mas tenha a vida eterna, ou seja, o evangelho não veio promover
riquezas deste mundo ( Jo 3:16 ). Por que é necessário ao homem crer em
Cristo? Para justificação de todo que crê ( Rm 10:4 ).
Qual a preocupação do carcereiro que guardava Paulo e Silas? Aumento
de salário? Mudança na sua posição social? Comandar uma empresa? Ser um
magistrado? Não! A pergunta dele é clara: “E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?” ( At 16:30 ).


Gideões Missionários da Última Hora
O Novo Nascimento – Cristo: a Porta Estreita
 
Quando o pecador crê em Cristo, ao mesmo tempo está recebendo a Cristo. Crer e receber refere-se ao mesmo evento “Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” ( Jo 1:12 ).Há quem diga que é necessário crer e depois receber, porém, o apóstolo João demonstra que, crer é o mesmo que receber.

Que mudança será operada por Deus na vida de quem crê?

  • Será filho de Deus – “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome” ( Jo 1:12 ; Gl 3:26 );
  • Gerado de Novo – “Segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição dos mortos…” ( 1Pd 1:3 );
  • Nova Criação – “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” ( 2Co 5:17 );
  • Nova condição – “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…” ( Rm 8:1 );
  • Nova Natureza – “Pelas
    quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por
    elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da
    corrupção, que pela concupiscência há no mundo” ( 2Pe 1:4 ).
Assim como a morte (condenação) veio por um homem, assim também a
salvação, pois assim como todos morrem em Adão, somente em Cristo serão
vivificados ( 1Co 15:21 –22).A relação que o apóstolo Paulo
estabelece entre Cristo e Adão demonstra que Adão é a porta larga por
onde a humanidade entrou e segue para perdição. E que Cristo é a porta
estreita, por onde todos que entram são salvos.

Em Cristo e em
Adão temos o espiritual e o carnal. Os nascidos de Adão são carnais, e
os nascidos do último Adão, espirituais. Primeiro veio o homem carnal,
para depois vir a existência os homens espirituais ( 1Co 15:46 ).

Adão,
o primeiro homem, por ser da terra era terreno, feito por Deus alma
vivente ( 1Co 15:47 ). Mas Cristo, o último Adão, pertence ao céu.

Ambos,
Cristo e Adão, concedem as suas imagens aos seus descendentes: Do mesmo
modo que os homens terrenos têm a imagem de Adão, os homens espirituais
possuem a imagem de Cristo, visto que, assim como o terreno, assim
também são os terrenos, e ‘qual o celestial, tais também os celestiais’ ( 1Co 15:48 ).

Através
do novo nascimento (regeneração) o homem de novo gerado passa a ser
participante da natureza divina ( Jo 1:16 ; Cl 2:10 ). A nova condição
da nova criatura se efetiva ainda neste mundo “Nisto
é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos
confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo” ( 1Jo 4:17 ).

Por
ter sido gerado de uma semente incorruptível, que é a palavra de Deus,
os cristãos tem uma viva esperança ( 1Pe 1:23 e 1Pe 1:3 ). Foi de novo
criado na condição de idôneo para participar da herança dos santos ( Cl
1:12 ). É herdeiro de Deus ( Gl 4:7 ), e co-herdeiro com Cristo ( Rm
8:17 ). É templo e morada do Espírito ( 1Co 3:16 ), pois tem em si mesmo
o penhor da herança ( Ef 1:13 ).

Qualquer que crê em Cristo é
testemunha fiel, pois de Deus vem o fruto dos lábios, que confessam a
Cristo ( Os 14:8 ; Hb 13:15 ).







 Eterna Redenção
 
Sabemos que Cristo efetuou eterna redenção “Nem
por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma
vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção” ( Hb 9:12 ).Que,
além da salvação os cristãos foram agraciados com todas as bênçãos
espirituais nas regiões celestiais, visto que estão assentados em Cristo
( Ef 1:3 ). Tudo que diz respeito a vida e a piedade foi concedido aos
que creem no seu divino poder (evangelho) ( 2Pe 1:3 ; 1Co 1:18 ).

Além
de ser salvo da condenação estabelecida em Adão, não há outro destino
para os que são salvos pela fé em Cristo: são filhos de Deus, ou seja,
predestinados a serem filhos por Adoção, ou seja, condição diferente da
dos salvos em outras dispensações.

As novas criaturas geradas
segundo Deus em Cristo foram predestinadas a serem filhos. A
predestinação não diz da velha criatura, antes se refere ao destino da
nova criatura. Como sabemos, aquele que está ‘em Cristo’ nova criatura
é, e foi ‘em amor’, ou seja, ‘em Cristo’ que a nova criatura foi
predestinada a ser filho por Adoção, visto que somente por intermédio de
Cristo são conduzidos muitos filhos à glória de Deus “Porque
convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem
tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições
o príncipe da salvação deles” ( Hb 2:10 ).

A salvação de
Deus se dá por meio da fé em todas as dispensações, porém, a filiação
divina é concedida especificamente a igreja de Cristo, pois toda a
criação geme na expectativa da revelação dos filhos de Deus “Amados,
agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de
ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a
ele; porque assim como é o veremos”     ( 1Jo 3:2 ; Rm 8:21 ).

Os
que crêem em Cristo foram escolhidos para serem santos e
irrepreensíveis, visto que, ‘em Cristo’ foram criados em verdadeira
justiça e santidade ( Ef 4:24 ).

Antes da fundação do mundo Deus
elegeu os cristãos para serem santos e irrepreensíveis porque em Cristo
seriam criados nesta condição. Aquele que fez dos cristãos herança em
Cristo ( Ef 1:11 ), também é o que operou a nova criação, concedendo
poder aos que crêem para que fossem feitos filhos de Deus, santos e
irrepreensíveis.

Porém, há um adendo do apóstolo Paulo: “TAMBÉM
vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual
também recebestes, e no qual também permaneceis. Pelo qual também sois
salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que
crestes em vão” ( 1Co 15:2 ).

O apóstolo procura relembrar
aos cristãos o evangelho anunciado, o mesmo que receberam e permaneciam
nele. Os cristãos foram salvos por que creram na mensagem do evangelho,
porém, se não o retiver o evangelho tal qual ele foi anunciado, ou
seja, se abraçar um outro evangelho, terão crido em vão    ( 1Co 15:2 ).

Qualquer que se distanciar da verdade do evangelho sofrerá as conseqüências de ter caído da graça: separado está de Cristo “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído” ( Gl 5:4 ).

Qualquer
que está separado de Cristo continua sob condenação, pois a salvação
pertence somente aos que conhecem a Deus, ou antes, são conhecidos
d’Ele.


Receba os nossos estudos em tempo real

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *