A FÉ QUE VENCE O MUNDO

Por: R. David Jones

Ler 1 João 5:1-6.

Este capítulo dá início à terceira parte deste pequeno e maravilhoso livro. A primeira parte nos ensina que Deus é luz, na segunda, central e mais extensa, vemos que Deus é amor. Esta terceira parte destaca que Deus é vida.

Os primeiros cinco versículos tratam da vitória do crente sobre o mundo. O “mundo” aqui é a “civilização” em que vivemos, com todas as suas organizações, todos os seus governos, todo o seu egoísmo, sua tristeza, sua enfermidade, e seu terrível pecado. Apesar do seu poder, o filho de Deus pode vencê-lo.

Deus é vida, e essa vida nos é dada logo que nascemos de Deus. Nascemos de Deus pela simples fé no Senhor Jesus Cristo. “A todos quantos o receberam deu-lhes o poder (o direito, a autoridade) de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem (nem mais, nem menos, simplesmente isso) no seu nome” (Jo 1:12). O que significa que, quando confiamos em Cristo, confiamos naquilo que Ele é e não só naquilo que ele fez. O que Ele fez não tem valor se Ele não é quem Ele disse que era. É a fé que produz o novo nascimento.

Quando nascemos de novo, Deus passa a ser nosso Pai celestial. Se Ele é nosso Pai celestial porque nossa vida nova nos foi dada por Ele, então nós O amaremos por causa desse relacionamento. Mas não é só isso: também vamos amar a todos e a qualquer um que é nascido dEle. Em outras palavras, vamos amar aos outros filhos de Deus por serem nossos “afins”, ligados por parentesco (Jo 13:35, 1 Jo 3:11). Essa afinidade não pode ser limitada a uma igreja local, ou denominação, raça, grupo ou “panelinha”. Aquele que nasceu de novo vai também amar os outros que, como ele, nasceram de novo.

É como um relacionamento familiar, e o amor por um é um teste do amor pelo outro. Quando amamos a Deus e guardamos os Seus mandamentos, nós amamos nossos irmãos e irmãs em Cristo. Não é possível praticar um sem o outro. Os mandamentos referidos aqui não são os “dez mandamentos” dados a Israel, mas os mandamentos dados pelo Senhor Jesus e transmitidos a nós pelos Seus apóstolos. Um deles é que nos amemos uns aos outros, mas existem muitos mais: só em 1 Tessalonicenses capítulo 5 podemos encontrar uns vinte e dois. Nós os obedecemos porque O amamos.

Seus mandamentos não são pesados: não que sejam fáceis de cumprir, mas não são difíceis de suportar quando guardados. Uma ilustração: uma menina carregava uma criancinha grande e pesada, mas, quando interpelada por uma senhora preocupada que lhe disse “menina, essa criancinha não é pesada demais para você?” ela respondeu: “ele não é pesado, pois é meu irmão”. Os mandamentos de Deus não nos parecem pesados porque nós os guardamos devido ao nosso amor por Ele. Um filho de Deus saberá que não estará procurando ajudar outros apenas para que possa receber deles em reciprocidade depois, mas é para expressar o verdadeiro amor em ação e por genuína preocupação pelo bem-estar dos outros (João 13:35). O Senhor Jesus disse “o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus 11:30). Mas será pesado a não ser que tenhamos um amor real pelo Senhor e realmente seja o nosso desejo serví-lO.

“Todo o que é nascido de Deus vence (ou está sempre vencendo) o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” A palavra “vitória” aparece oito vezes no Velho Testamento, e somente seis no Novo, e destas, três são citações do Velho Testamento (Mateus 12:20, 1 Coríntios 15:54,55). A menção da palavra aqui e nos dois outros lugares do Novo Testamento (1 Coríntios 15:57 e Apocalipse 15:2) concernem à nossa vitória sobre a morte, o pecado e o mundo, e a vitória dos santos da tribulação sobre a Besta, sempre através do nosso Senhor Jesus Cristo. É a nossa fé nEle que vence o mundo. Assim como a nossa fé nos salva da pena do pecado e nos traz a vida eterna, também a nossa fé nos mantém incontaminados em nosso caminho pelo mundo, onde predomina a impiedade (como o ateísmo), o que é da carne (como o egoísmo), e o que procede do diabo (como a mentira).

Quando sob a liderança de Josué o povo de Israel entrou na terra prometida (tipo do mundo em que o crente vive aqui), ela não lhes foi entregue de mão beijada. Os israelitas tinham três inimigos pela frente, e não puderam assumir a posse do território sem vencê-los:

  • Jericó (que representa o poder do mundo).
  • Ai (que representa a carne em nós). Josué mandou um pequeno contingente de combatentes para lá pensando que seria fácil conquistá-la, mas foram derrotados. Muitos crentes vencem o mundo e em seguida são vencidos pela carne.
  • Os gibeonitas (que representam o diabo). Eles enganaram Josué, como o diabo, que tem sido mentiroso desde o início da criação da humanidade. Ele ainda engana e age de maneira astuciosa.
Jericó era o inimigo que estava bloqueando a entrada à terra prometida, e tinha que ser vencido antes de Israel começar a possuí-la. Mas não foi necessário batalhar: mediante a fé os israelitas obedeceram às instruções do Senhor (mesmo que lhes parecessem inadequadas) e o Senhor lhes deu a vitória: os muros da cidade caíram. Não por superioridade militar mas pela fé (Hebreus 11:30).

Para gozar das bênçãos espirituais que são nossas, precisamos reconhecer que temos que batalhar; o inimigo está de posse do território, e ele nada vai nos conceder sem luta.

O mundo não pode ser vencido mediante combate físico, ou pela força: não podemos reformá-lo ou torná-lo mais “cristão”. Um pregador sábio dizia “O Senhor me chamou para pescar na lagoa, mas nunca me mandou limpar a lagoa. Minha missão é de pescar, transmitir a Palavra de Deus, e deixar o Espírito Santo fazer qualquer limpeza que seja necessário fazer”.

O Senhor Jesus ganhou a vitória sobre o mundo (João 16:33), e Deus em nós (1 João 4:4) nos dá vitória pela nossa fé em Cristo, demonstrada pela nossa convicção e pelo nosso comportamento obediente aos seus mandamentos.

Somente quem crê que o homem Jesus e o divino Filho de Deus são a mesma e uma única pessoa pode continuar vencendo o mundo. Quando realmente confiamos em Cristo desta forma, não somos sustentados pelo nosso próprio poder, mas pelo poder de Deus pela fé. Temos, portanto, fé em Cristo para a salvação da nossa alma, e essa mesma fé nos dá vitória sobre o mundo que nos rodeia.

Jesus o Filho de Deus veio ao mundo:

Pela água, que fala da Palavra de Deus. O Senhor Jesus disse a Nicodemos: “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no reino de Deus se não nascer da água e do Espírito.” (João 3:5 NVI). A água é a palavra viva aplicada pelo Espírito de Deus.

Pelo sangue, referindo-se à Sua morte na cruz, culminando a Sua missão na terra, assim pagando o preço da nossa redenção.

A água e o sangue que saíram do Seu lado quando foi ferido pelo soldado depois de ter entregue a sua vida na cruz também dão testemunho (João 19:34,35) e, cumprindo a profecia, os seus ossos não foram quebrados. João foi testemunha ocular da crucificação de Cristo, e notou estes detalhes pessoalmente.

O Espírito Santo é a principal testemunha do batismo do Senhor Jesus e de todo o Seu ministério, por Ele ser a verdade (João 15:26), assim como o próprio Senhor (João 14:6). É o Espírito que pode dar vida a essas verdades. O Senhor Jesus disse aos seus discípulos que ficassem em Jerusalém até serem batizados com o Espírito Santo, quando então receberiam poder para serem Suas testemunhas pelo mundo inteiro. Sem o Espírito Santo eles não podiam testemunhar eficazmente. A morte redentora de Cristo é essencial para a salvação, e o Espírito Santo é essencial para tornar real esse fato em nossas vidas por meio do testemunho que Ele dá mediante a Sua palavra, e os Seus mensageiros. Só o testemunho do Espírito Santo pode nos conduzir à fé salvadora, e à fé que vence o mundo.

Deus te ama e tem um plano maravilhoso de vida e salvação para você!!!
Pastor Júlio Fonseca

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *