A FÉ É A NOSSA JUSTIFICATIVA E VIDA

“E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.”Gl 3.11

A fé é indispensável a todos que se doam ao Senhor, pois sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6)

O que é viver pela fé?

É “Perder a vida”, nisto resume todas as demais definições.
Jesus disse: “… quem perder a sua vida por minha causa, achá-la-á.” (Mt 16.25). Este é o grande segredo de viver pela fé, perder a vida por Jesus!
Deixando o pecado, que afasta o homem do Senhor (Gl 5.16-21).
16 Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
17 Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.
18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
20 Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

“Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1 Coríntios 11.1). Enfatiza: “Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras” (Tito 2.7).

A ênfase que o apóstolo dos gentios nos dá é que devemos segui-lo, esmerar em imitá-lo à medida que ele caminha com Cristo. Isto não significa que ele era perfeito, mas podemos perfeitamente nos espelhar em servos de Deus. O ser humano necessita de referências, certamente uma das melhores maneiras de aprendermos é por meio do exemplo. Há quem afirme que é a única forma de ensinar.

Logo, pessoas de fé inspiram outros a viverem pela fé. “O justo viverá pela fé” (Habacuque 2.4). Assim, o mundo espiritual abre as comportas dos céus não devida nossa inteligência, cultura, habilidade, força, poder, condição financeira, idade, raça, sexo ou cor, mas a fé em Cristo.

O Justo que se referi o profeta Habacuque significa aquele que foi aceito por Deus devido sua fé, assim o Senhor o justifica não por seus méritos próprios, boas ações, mas pela apropriação mediante a crença da obra redentiva de Jesus Cristo. A fé é magnífica! Viver pela fé produz a exaltação do próprio Deus sobre as nossas vidas. Se há fé, então existe esperança, se há esperança, existe alegria, se há alegria, há entusiasmo, há força, há realização, há vida.

A plenitude de Deus é revelada mediante a fé em Jesus Cristo. Ouvir a voz de Deus, conhecer os seus decretos gera em nós marcas profundas de paz.

Uma paz que o mundo não conhece, porque não é circunstancial, tão pouco tem haver com a segurança no sentido de proteção contra ameaças externas, mas é uma paz que emana do próprio coração de Deus que produz em nós um sentimento de proteção tão intenso internamente que as circunstâncias externas se tornam tão pequenas diante da grandeza Deus em nós.

Jesus é o “príncipe da paz” (Isaías 9.6), logo o coração que entronizar a Cristo recebe a paz. Da paz deriva-se a maioria das bênçãos sobre nossas vidas. Esta é uma das marcas explicitas do Reino: “porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14.17).
Deverás o justo viverá pela fé para tanto se faz necessário ousar no espírito para que a glória de Deus se manifeste. Assim o versículo não é uma determinante promessa apenas para os pastores ou líderes religiosos, mas para todos os justos, ou seja, para todos os convertidos.

Contudo há uma parcela muito grande no corpo de Cristo que não vive nesta dimensão. Por exemplo: Vejo cristãos que não tem “tempo” para trabalhar no Reino de Deus. No fundo isto denota ou falta de prioridade, pois tempo é uma questão de escolhas, ou então incredulidade no sentido que se pessoa “perder tempo” na casa de Deus lhe faltará recursos para sobreviver. Paulo nos exorta: “meus irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundante na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor o vosso trabalho não é em vão” (1 Coríntios 15.58)

Para viver pela fé é necessário colocar-se em segundo plano, oferecendo o primeiro lugar para Deus. (Mt 6.33)Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Esta forma de vida, adquiri-se no convívio diário com o Mestre, observando os seus ensinamentos, desenvolvendo a comunhão, a justiça, o amor, a santidade etc. É indispensável ser sensível ao Espírito Santo e ouvi-Lo.

O viver pela fé é uma realidade tão necessária quanto se alimentar; e não é privilégio de alguns, é dever de todos.

Disse Paulo:
“Cristo morreu por todos para que os que vivem não vivam mais para si mesmo… Quando alguém está unido com Cristo, é uma nova pessoa, as cousas antigas passaram e se fizeram novas.” (2 Co 5.15, 17)

Se você já é uma nova pessoa, viva diariamente na fé em santidade e pureza e verás o que Deus faz através de homem que se santifica.
Existe aqueles que enxergam esta situação como uma grande aventura floreada e romantizada, entendem que é preciso abandonar tudo – trabalho, bens, cidade etc.- e ficar esperando confiante na graça de Deus, algo parecido com o acontecido ao profeta Elias, quando foi alimentado pelos corvos (1 Rs 17.1-7 ). É um entendimento errôneo da verdade e vontade de Deus, pois o viver pela fé é para todos, envolve as 24 horas do dia. Não é um mandamento direcionado especificamente a alguns que se acham chamados para o “ministério, obras missionárias, etc”. Estes espelham-se em narrativas de homens que viveram uma situação diferente em suas vidas.Muitos descobrem esta realidade um pouco tarde e tornam-se blasfemos, murmuradores diante do Pai.

Lembre-se: “Viver pela fé é uma questão de vida e é para todos!”

A simples fé implica uma disposição de alma para confiar noutra pessoa. Difere de credulidade, porque aquilo em que a fé tem confiança é verdadeiro de fato, e, ainda que muitas vezes transcenda a nossa razão, não lhe é contrário. A credulidade, porém, alimenta-se de coisas imaginárias, e é cultivada pela simples imaginação. A fé difere da crença porque é uma confiança do coração e não apenas uma aquiescência intelectual. A fé religiosa é uma confiança tão forte em determinada pessoa ou princípio estabelecido, que produz influência na atividade mental e espiritual dos homens, devendo, normalmente, dirigir a sua vida. A fé é uma atitude, e deve ser um impulso.

A fé cristã é uma completa confiança em Cristo, pela qual se realiza a união com o Seu Espírito, havendo a vontade de viver a vida que Ele aprovaria. Não é uma aceitação cega e desarrazoada, mas um sentimento baseado nos fatos da Sua vida, da Sua obra, do Seu Poder e da Sua Palavra. A revelação é necessariamente uma antecipação da fé. A fé é descrita como “uma simples mas profunda confiança Naquele que de tal modo falou e viveu na luz, que instintivamente os Seus verdadeiros adoradores obedecem à Sua vontade, estando mesmo às escuras”. A mais simples definição de fé é uma confiança que nasce do coração.

O salmista declara: “Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão” (Salmos 37.25).

A fé produz vida em nosso espírito… a fé move o coração de Deus, a fé é o combustível do milagre, a fé precede os sinais:

“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas, pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados”. (Marcos 16.17-18).

O mundo carece desesperadamente de referências dignas de serem seguidas. Homens e mulheres que dêem bons testemunhos. Pessoas que ousem viver pela fé.

TAG: A FÉ É A NOSSA JUSTIFICATIVA E VIDA

Deus te ama e tem um plano maravilhoso de vida e salvação para você!!!
Pastor Júlio Fonseca

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *